Etapa nacional dos JUBs 2019 é lançada em Salvador

jubs

O lançamento nacional da etapa final dos Jogos Universitários Brasileiros (JUBs) foi realizado na manhã desta segunda-feira (17), no Gran Hotel de Stella Maris, em Salvador, com a presença de secretários de estado, representantes de universidades públicas e privadas, federações esportivas, profissionais de educação física, atletas universitários e parlamentares estaduais e federais.

A etapa final dos JUBs é considerada a maior competição esportiva universitária da América Latina. A previsão é reunir, de 20 a 27 de outubro, mais de três mil atletas universitários de todos os 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal. O evento volta a ser sediado na Bahia após 51 anos.

A organização dos JUBs é da Confederação Brasileira de Desportos Universitários (CBDU), sendo executados na Bahia pela Federação Universitária Baiana de Esportes (Fube), com o patrocínio do Governo da Bahia, por meio da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) e Superintendência dos Desportos (Sudesb).

Equipamentos esportivos 

Na 67ª edição, os Jogos Universitários na Bahia ocuparão espaços esportivos de Salvador (Ginásio de Cajazeiras, piscina olímpica da Bonocô, quadra esportiva da Uneb/Cabula, dentre outros) e de Lauro de Freitas (Centro Pan-Americano de Judô e ginásio esportivo). Uma importante inovação é a montagem de arenas esportivas em praças públicas e shoppings center para disputas de algumas modalidades.

Em seis dias de competição, serão realizados jogos em 14 modalidades esportivas: basquete 3×3, basquete, ciclismo, futsal, handebol, judô, natação, natação paradesportiva, vôlei e vôlei de praia, skate, além dos jogos eletrônicos FIFA, League of Legends e do JUBs acadêmico.

Investimento no esporte 

No lançamento, o secretário estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Davidson Magalhães, destacou que a escolha da Bahia como sede da etapa final dos JUBs não foi por acaso. “Importante destacar que a Bahia é o único estado brasileiro a ter hoje em funcionamento um Sistema de Esporte, com um Conselho Estadual em atividade regular. Na Bahia, existem políticas públicas de esporte, tanto para o de alto rendimento como para o de iniciação esportiva, sendo garantido ainda financiamento público para atletas e eventos, com os programas FazAtleta e o Bolsa Esporte”, lembrou.

Ele destacou também o investimento que o Governo do Estado tem feito na infraestrutura esportiva. “Neste momento, temos 12 pistas de atletismo sendo construídas no interior do estado, além da instalação de grama sintética em muitos estádios do interior. Também há uma determinação do governador Rui Costa para a recuperação das quadras de escolas”.

Ao apresentar a organização que está sendo preparada para a etapa nacional, o diretor da Sudesb, Vicente Neto, afirmou que todo o esforço está sendo feito pelo Governo da Bahia e parceiros para colocar “esses jogos no patamar que eles merecem estar, fortalecendo e engrandecendo o desporto universitário na Bahia e no Brasil como um todo. Estamos trabalhando para que a edição deste ano represente a quebra de paradigma dos jogos em termos de qualidade, organização e participação”.

Já o presidente da Confederação Brasileira de Desporto Universitário (CBDU), Luciano Cabral, comentou que a realização dos JUBs promove visibilidade ao esporte universitário, sendo também uma excelente oportunidade para a formação de novos atletas. “Importante ressaltar que 53% de medalhas conquistadas por brasileiros nos Jogos Olímpicos Rio 2016 foram atletas que passaram por edições dos JUBs”, contou.

Participação feminina 

Presente no lançamento, a secretária estadual de Políticas para as Mulheres, Julieta Palmeira, observou a importância dos jogos universitários para o incentivo e a participação das mulheres. Aproveitando do momento da Copa Mundial de Futebol feminino, a secretária homenageou a jogadora baiana Formiga, que integra a Seleção Brasileira e está na França disputando o mundial. “Temos muito que nos orgulhar da atleta Formiga, uma baiana, negra, que marca com talento sua presença na equipe brasileira”.

Etapa estadual 

A etapa nacional dos JUBs é antecedida pelas seletivas estaduais – Jogos Universitários da Bahia. Realizada pela Federação Universitária da Bahia (Fube), com apoio do Governo do Estado, a etapa estadual ocorrerá de 14 a 18 de agosto, com provas também disputadas em equipamentos esportivos de Salvador e Lauro de Freitas.

Neste ano, o Juba funciona como evento teste da etapa nacional, servindo para avaliar e testar parte importante da operação e logística que serão implantadas para atender ao JUBs em outubro.

Fonte: Ascom/Setre

Inscrições para o Prêmio Respostas para o Amanhã são prorrogadas até 24 de junho

respostasok

As inscrições para o  Prêmio Respostas para o Amanhã foram prorrogadas até o dia 24 de junho.  Organizado pela Samsung, o prêmio é dedicado a estudantes de ensino médio da rede pública que, sob a orientação de professores, realizam à melhoria da vida de suas comunidades. Esse ano, o prêmio traz como maior novidade o foco em projetos na área de STEM (sigla em inglês para Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática).

>> Clique aqui para participar

Desde 2014, ano da 1ª edição, o Prêmio Respostas para o Amanhã já envolveu 153 mil alunos, 10.200 professores, 4.128 escolas e 18.686 projetos em todo o Brasil. Segundo Isabel Costa, gerente de cidadania corporativa da Samsung Brasil, a decisão por explicitar em 2018 projetos na área de STEM, e não apenas sustentabilidade, como nas edições anteriores, tem a ver tanto com a motivação dos alunos quanto com a demanda da sociedade. “Como o projeto é voltado para alunos do ensino médio, os temas são de total interesse deles e ainda ajuda a marcar as possibilidades que estão sendo abertas no mercado de trabalho, que usa, cada vez mais, tecnologia e visões inovadoras conectadas aos diferentes campos que ela está inserida”, disse.

Quem pode se inscrever

É permitida a inscrição de professores de biologia, física, química e matemática ou outras disciplinas relacionadas às áreas das ciências da natureza e da matemática e suas tecnologias que lecionem no ensino médio, em escolas públicas das redes municipais, estaduais e federal. O professor que realizar a inscrição será o orientador do projeto. Uma outra novidade para 2019 foi a inclusão de docentes das áreas das ciências humanas e suas tecnologias e linguagens, códigos e suas tecnologias como possíveis professores parceiros do projeto.

Etapas e prazos

As inscrições para o programa acontecem até 17 de junho. A partir de então, 20 projetos serão selecionados para a fase seguinte e divulgados em 1º de agosto. Entre eles, 10 passarão à final e serão conhecidos em 28 de agosto. Em setembro, a avaliação da comissão julgadora definirá três vencedores nacionais, que serão anunciados no dia 30 do mesmo mês. A equipe que ficar no primeiro lugar será convidada a apresentar seu projeto na Etapa regional com os demais vencedores de países da América Latina.

Como foi em 2018

Em 2018, três escolas públicas brasileiras foram contempladas na 5ª edição do prêmio. Ao todo, foram homenageados sete professores e 82 estudantes. As três equipes foram selecionadas entre 1.128 projetos, de 561 municípios de todos os Estados do país, num total de 46.234 alunos participantes.

Apoio e organização

A iniciativa da Samsung é coordenada pelo CENPEC (Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária). O programa conta, ainda, com a parceria da Representação no Brasil da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO no Brasil), da Rede Latino-Americana pela Educação (Reduca) e da Organização dos Estados Ibero-americanos (OEI), além do apoio do Consed (Conselho Nacional de Secretários de Educação).

Secretaria da Educação convoca 41 professores indígenas

 secretaria-promove-forum-de-educacao-inclusiva-com-povos-indigenas6

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia divulgou no Diário Oficial do Estado, desta sexta-feira (14), a lista com a convocação de 41 professores indígenas que participaram do processo seletivo realizado em 2019. Os professores serão contratados temporariamente, em caráter emergencial, pelo Regime Especial de Direito Administrativo (REDA).

A seleção atende a uma reivindicação do movimento indígena e contribui para fortalecer a Educação Escolar Indígena que, conforme a Política Nacional de Educação Escolar Indígena, busca efetivar o direito dos povos indígenas a uma educação de qualidade, valorizando a pluralidade cultural e a identidade étnica. A Bahia tem 22 etnias e a rede estadual de ensino conta com 6.945 estudantes indígenas, em 27 escolas indígenas e 48 anexos.

Os convocados devem comparecer nas sedes dos Núcleos Territoriais de Educação aos quais estão vinculados os municípios para os quais foram aprovados. Os professores devem apresentar, no prazo de dez dias úteis, a partir desta sexta-feira (10), a original e fotocópia de documentos, como carteira de identidade, CPF e certidão de nascimento ou de casamento, se for o caso.

Secretaria e IF Baiano discutem parcerias para o fortalecimento da Educação na Bahia

secretario-jeronimo-rodrigues-recebe-o-reitor-e-diretores-do-if-baiano-foto-claudionor-jr-3

Visando estreitar ainda mais a relação com instituições de Ensino Superior com vistas ao fortalecimento da Educação Básica, a Secretaria da Educação do Estado promoveu uma reunião com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IF Baiano), nesta quarta-feira (12). Na oportunidade, foram discutidas ações em conjunto para a oferta de cursos técnicos, compartilhamento de espaços e promoção de projetos de cultura, artes e esportes.

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, destacou que a proposta é desenvolver uma pedagogia que possa ser compartilhada entre a instituição e as escolas. “O objetivo é que, juntos, possamos trabalhar para integrar o IF Baiano nas regiões em que possui atuação com as nossas escolas. Para isso, temos que discutir como poderemos integrar cursos e compartilhar os espaços. Isso diminui custos e aumenta o nosso campo de atuação, abrindo mais oportunidades para os jovens baianos”, afirmou.

Para o reitor do IF Baiano, Aécio Duarte, essa é uma oportunidade de aproximar o IF Baiano da rede estadual de ensino. “Queremos aumentar essa relação com a rede estadual para que possamos expandir as ofertas e reestruturar a nossa rede. É importante que também possamos trazer as universidades para esse debate. A integração cultural e esportiva também nos interessa muito porque já realizamos diversas atividades nesta área”, ressaltou.

Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP) movimentam cidades do interior durante esta semana

jerp

Os estudantes das 962 escolas de 384 municípios baianos que estão participando dos Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP) continuam envolvidos nas competições de diferentes modalidades, nas etapas Municipal e Territorial. São alunos de escolas estaduais, municipais e federais localizadas em regiões pertencentes aos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE). Os jogos, que visam estimular a cultura corporal e do esporte escolar na Educação Básica, prosseguem nesta terça-feira (11), por exemplo, nas escolas públicas e particulares do NTE 27 (Eunápolis), bem como em 20 unidades escolares das regiões de Caetité. Já em Livramento de Nossa Senhora as competições se darão na quinta-feira (13) e em Guanambi, no dia 18/6.

Fundamentados na importância da cultura corporal e do esporte escolar, com ênfase na participação, na diversidade, na ética, na cooperação, no regionalismo e na emancipação, os jogos prosseguem nas unidades ligadas ao NTE 2 (Bom Jesus da Lapa), nas modalidades coletivas de futsal, handebol, basquetebol, voleibol, xadrez, dama, dominó, futebol de travinha, e individuais de atletismo, nesta terça-feira (11),  no Polo 3 Ibotirama (Ibotirama, Paratinga, Oliveira dos Brejinhos e Muquém de São Francisco), na quinta-feira (13), no Polo 4 em Barra (Barra e Morpará). Também nesta terça-feira, os jogos da Etapa Municipal acontecem no NTE 8 (Itapetinga), nas modalidades futsal handebol e voleibol. O NTE 24 (Paulo Afonso) também promove, a partir desta terça até sexta-feira (14), a Etapa Municipal do JERP nas modalidades futebol, futsal e handebol.

No NTE 18 (Alagoinhas), o JERP foi realizado, nesta segunda-feira (10), no Colégio Estadual José Carvalho Batista, no município de Rio Real. Os jogos também começaram nesta segunda e prosseguem até terça (11) no CETEP Alagoinhas. Os colégios estaduais Antônio da Costa Brito, em Acajutiba; Celina Saraiva, em Esplanada; Deus Seixas, em Catu; Júlio Leal, em Campo Formoso; Prof. Pedro Ribeiro; e Centro Integrado de Educação do Conde também realizam seus jogos ao longo desta semana. No NTE 27(Eunápolis), de quarta (12) a sexta (14), será a vez dos jogos das etapas municipais de Eunápolis e de Porto Seguro, nas modalidades futsal, voleibol, handebol e baleado.

Já a final da Etapa Territorial do NTE 1 (Irecê), nas modalidades futebol, futsal handebol, basquetebol, baleado, atletismo e judô, com premiações na solenidade de encerramento, será realizada de 14 a 16/6. No NTE 23 (Santa Maria da Vitória), por sua vez, os jogos da Etapa Polo 4 acontecem nesta quinta-feira (13), em Santa Maria da Vitória e Correntina. De 17 a 19/6, será realizada a Etapa Territorial em Santa Maria da Vitória, nas modalidades futsal, voleibol, handebol, baleado e futebol de travinha. No NTE 5 (Itabuna), na sexta-feira (14), acontece a Etapa Territorial em Itabuna, nas modalidades futsal, handebol, basquetebol e voleibol.

Também na quinta (13) e na sexta (14), no NTE 7 (Teixeira de Freitas), será realizada a Etapa Polo de Teixeira de Freitas, nas modalidades futebol, futsal e handebol. No NTE 13 (Caetité), no dia 18/6, é a vez do Polo de Guanambi, nas modalidades baleado, atletismo, futsal, basquetebol, voleibol e handebol.

Sobre o JERP
Os Jogos Estudantis da Rede Pública (JERP), que estão completando dez anos, fortalecem e promovem o fomento da cultura corporal no currículo da Educação Básica. Organizado pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC), por meio de cada um dos 27 Núcleos Territoriais de Educação do Estado (NTE), o JERP tem a função de fortalecer a ação educativa na escola, tendo como fundamento a cultura corporal que deve fundamentar o currículo, por meio de práticas docentes e do assessoramento pedagógico. Os jogos acontecem por etapas. A etapa escolar foi a primeira a ser realizada e, depois da etapa municipal, vêm as etapas polos, territoriais, zonal, regional e nacional.

Secretaria participa da celebração dos 15 anos de entidade da Agricultura Familiar

15-anos-de-entidade-da-agricultura-familiar2

A Secretaria da Educação do Estado participou, neste sábado (8) das comemorações dos 15 anos da Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar (FETRAF-BA).  A atividade  aconteceu no Acampamento Maanain, na cidade de Santa Bárbara (150 km de Salvador). Na atividade, que contou com a participação do secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, foram destacados, dentre outras coisas,  o papel da FETRAF na defesa da Agricultura Familiar e a forte atuação com a Educação do Campo, notabilizada pela alfabetização de jovens e adultos.

Na oportunidade, o secretário Jerônimo Rodrigues falou sobre as contribuições da FETRAF para a Educação.  ” A FETRAF, com 15 anos de existência, tem uma contribuição em um processo de uma educação não formal, com as capacitações na aprendizagem do movimento sindical e, também, para a Educação do Campo, pois desenvolve um trabalho com jovens e adultos para a erradicação do analfabetismo no Campo muito intenso no projeto Mova Brasil. Tem outro programa que eles fazem em parceria com as escolas famílias agrícolas e tem ainda a capacitação sindical. E a FETRAF  é uma instituição que tem uma capacidade de fazer muitas parcerias com as universidades e com o Governo do Estado”,  afirmou.

Jerônimo destacou outras construções da FETRAF ainda no contexto  educacional. “Eu chamo a atenção para um elemento. A FETRAF tem o slogan: ‘As mãos que alimentam o Brasil’. E isso é de um tamanho para a educação muito grande, porque ele trás para a nossa mesa o debate em torno do papel da Agricultura Familiar na produção de alimento e isso é uma ação educativa. Depois é garantir que no dia a dia da vida dos brasileiros e brasileiras tenha comida em quantidade e com qualidade. Por tudo isso, a FETRAF tem o nosso reconhecimento da sua contribuição para a Educação do Campo e para  os governos Estadual Municipal e até Federal, pois no passado, muitos programas desenvolvidos foram frutos de uma parceria com a FETRAF”, ressaltou.

O coordenador da FETRAF-BA, Rosival Leite, falou sobre as ações em parceria que estão sendo discutidas com a Secretaria da Educação do Estado para fortalecer, ainda mais, a Educação do Campo. “A Educação é um processo que transforma. E nós da FETRAF acreditamos que é a partir da Educação e da formação que a gente vai mudar o mundo e criar novas perspectivas. A gente está muito feliz de ter neste processo de Educação no nosso Estado o secretário Jerônimo Rodrigues, que sempre foi parceiro,  militante e acredito que a gente vai dar saltos além dos que já demos até aqui e fazer grandes elaborações juntos”.

Técnicos da Secretaria participam da Frente de Currículo e Novo Ensino Médio em São Paulo

IMG-20190516-WA0019

Os estados vão começar a construir os currículos e a arquitetura do Novo Ensino Médio. A partir desta segunda (10) até quarta (12), técnicos de todas as secretarias estaduais de Educação, estarão reunidos em São Paulo, por meio da Frente de Currículo e Novo Ensino Médio, promovida pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED). Na programação, entre outras ações, estão previstos debates, oficinas de imersão, diagnóstico e construção curricular. As atividades serão realizadas na Escola de Formação e Aperfeiçoamento dos Professores do Estado de São Paulo – EFAPE. Jurema Brito, coordenadora do Ensino Médio da Rede Estadual de Ensino, participará do evento.

Os secretários Rossieli Soares (SP), Aléssio Trindade (PB), Suamy Vivecananda (RO) e Getúlio Marques (RN) estão na coordenação desse trabalho. Da Secretaria da Educação do Estado da Bahia estão participando o diretor de currículo, inovação e tecnologia, Hebert Gomes, a coordenadora do Ensino Médio, Jurema Brito, e o assessor Roberto Alves.

A mesa de abertura foi mediada pela diretora do Instituto Reúna, Kátia Smole. Participaram o secretário de Educação do Estado de São Paulo, Rossieli Soares, o diretor de Currículos e Educação Integral do Ministério da Educação, Wisley Pereira, o conselheiro do Conselho Nacional de Educação, Eduardo Deschamps, e o aluno da rede estadual de São Paulo, Daniel de Jesus.

Para a secretária de Educação do Mato Grosso do Sul e presidente do Consed, Cecilia Motta, a iniciativa prova que os estados estão avançando na implementação da Base Nacional Comum Curricular e do Novo Ensino Médio. “Demos uma clara demonstração desse movimento quando construimos os currículos da Educação Infantil e do Fundamental, em parceria com a Undime e o MEC. Agora, estamos cada vez mais comprometidos em dar continuidade à essa política de Estado porque acreditamos no seu poder de transformar a educação pública em algo melhor do que temos hoje”, ressaltou Motta.

Frente está inserida na Agenda da Aprendizagem

A Frente de Currículo e Novo Ensino Médio é uma das estratégias de trabalho da Agenda da Aprendizagem, que reúne os temas considerados prioritários para estados e municípios. A agenda foi formulada pelo CONSED, em março de 2019, em regime de colaboração com a União dos Dirigentes Municipais de Educação – UNDIME.

Aproximadamente 150 técnicos estaduais estão envolvidos na construção dos currículos e da nova arquitetura. Entre os cinco convidados por estado, existem perfis diferentes de profissionais, que irão contribuir em suas áreas de atuação, como coordenadores estaduais da BNCC, coordenadores de Educação Profissional, articuladores de Itinerários, coordenadores pedagógicos de Educação em Tempo Integral e os responsáveis pelo Ensino Médio nas secretarias.

Instituto Unibanco, Itaú BBA, Oi Futuro, Instituto Natura, Movimento pela Base, Inspirare, Instituto Sonho Grande, Fundação Telefônica e Instituto Reúna são parceiros do CONSED nesta iniciativa.

Governo do Estado e professores universitários 14ª reunião para negociar fim da greve

reuniaoads

Com o objetivo de estreitar o diálogo com os professores das universidades estaduais, o Governo do Estado realizou, nesta quinta-feira (06/06), na Secretaria da Educação do Estado, a 14ª Reunião do Governo com representantes do Fórum da Associação dos Docentes das Universidades Estaduais para discutir sobre a paralisação das Instituições de Ensino Superior. Estiveram presentes o secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues; a secretária de Relações Institucionais, Cibele Oliveira de Carvalho; os deputados estaduais Rosemberg Pinto (Líder da Maioria na ALBA), Fabíola Mansur (presidente da Comissão de Educação) e Hilton Coelho; os reitores da UEFS, UESB e da UNEB, respectivamente, Evandro do Nascimento Silva, Luiz Otávio de Magalhães e José Bites; Mary Cláudia (COAS/SERIN); e o coordenador Executivo de Projetos Estratégicos, Marcius de Almeida Gomes, além dos professores André Uzeda (Fórum das ADs), Alexandre Carvalho (ADUSB), Carlos Vitório, (ADUSC) e Ronalda Barreto (ADUNEB).

Em reunião, o Governo do Estado assegurou a implantação de uma mesa permanente de diálogo com representantes das quatro universidades estaduais da Bahia. Neste momento, o Estado está no limite de gastos com pessoal estabelecido pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), portanto não pode conceder o aumento reivindicado, sob pena de punição dos órgãos de controle, a exemplo do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

No entanto, o Governo ofereceu como contraproposta a progressão de carreira para 900 professores das quatro instituições (398 da UNEB, 227 da UESB, 151 da UESC e 124 da UEFS) e a liberação imediata de R$ 36 milhões para investimento. Também foi sinalizado à categoria que o pagamento dos salários de abril e maio, suspensos em razão do movimento, poderá fazer parte do acordo para por fim à greve.

Segundo o secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, a reunião mostra a sensibilidade do governador Rui Costa em dialogar com as universidades. “Mais uma vez demonstramos interesse em conversar com os docentes, e isso significa que entendemos a importância das universidades estaduais. Temos o interesse que as universidades voltem a funcionar e para isso sentamos hoje, onde tivemos três pautas consensuais, que são pontos de reivindicação da categoria: 900 progressões de carreira, a garantia da execução dos 36 milhões para investimento em infraestrutura e a abertura de uma mesa permanente de negociação, que incluem o regime de trabalho (carga horária) e a política de transporte dos docentes”, explicou.

Entre 2007 e 2018, o orçamento executado pelas quatro universidades aumentou 136%, saindo de R$ 464 milhões para R$ 1,3 bilhão. Em razão deste investimento, a Bahia está hoje entre os três estados brasileiros que mais investe em educação superior.

Representes da União dos Conselhos Municipais de Educação dialogam sobre regime de colaboração

encontro-da-uncme-foto-ascom-iat-6

Conselheiros, dirigentes municipais de Educação e representantes dos Territórios de Identidade da Bahia participaram, nesta quinta-feira (6), no Instituto Anísio Teixeira (IAT/SEC), da I Reunião Territorial Ampliada: fortalecendo os conselhos de educação e o regime de colaboração, promovida pela União Nacional dos Conselhos Municipais de Educação (UNCME). A solenidade de abertura contou com a presença do secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, da diretora geral do Instituto Anísio Teixeira, Cybele Amado, e de outras autoridades.

O secretário Jerônimo Rodrigues destacou a importância do regime de colaboração entre os entes federativos (União, Estado e municípios), tema da mesa que marcou a abertura do encontro. “É preciso que se torne uma política pública para que não dependa do gestor que esteja à frente da pasta da Educação. Por isso, costumo dizer que precisamos cuidar da Educação no Estado e não somente da rede estadual”, afirmou Jerônimo. “Estamos animados por participar desta mesa de abertura, que mostra o potencial que temos para fazer com que a Educação aconteça, fortaleça a aprendizagem e melhore nossos índices”, completou o secretário.

O presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (UNDIME), seccional Bahia, Williams Panfile, falou sobre a importancia do trabalho colaborativo. “Gostaria de dizer que nosso foco é o regime de colaboração, precisamos cada vez mais fortalecer esta ideia e estamos muito esperançosos com esta nova gestão à frente da Secretaria da Educação. O secretário Jerônimo vem dialogando conosco desde fevereiro e tenho certeza de que agora este regime de colaboração vai se tornar realidade”.

A coordenadora estadual da UNCME, Gilvânia Nascimento, também destacou a importância do regime de colaboração. “Esta é uma agenda em que vamos trazer outros temas, mas sem dúvida servirá para aproximar, cada vez mais, o diálogo para um planejamento conjunto com vistas ao regime de colaboração”.

Educação Inclusiva
A vice-presidente da UNCME para o Nordeste, Marli Vidinha, apresentou, durante o encontro, a Agenda Nana Bahia, que propõe parceria com instituições e atores sociais, em uma ampla mobilização para a elaboração de um planejamento de políticas que assegurem apoio aos sistemas de ensino em questões referentes à recepção e atendimento educativo-escolar de crianças com microcefalia e outras deficiências.

Estado libera mais de R$ 7 milhões para as universidades estaduais

upt6

O Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação (SEC), está liberando recursos da ordem de R$ 7,5 milhões para a Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS) e Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), para a implementação do Programa Universidade para Todos (UPT), em 2019. O pré-vestibular ofertado pela SEC, em parceria com as universidades estaduais, objetiva o fortalecimento da política de acesso à Educação Superior e está beneficiando, neste ano letivo, 11.505 estudantes.

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, falou sobre o Programa Universidade para Todos enquanto política pública para a juventude. “Este aporte de recursos demonstra, mais uma vez, os esforços empreendidos pelo Governo do Estado para fortalecer as nossas universidades, a Educação Básica e, principalmente, para beneficiar os estudantes com esta política de acesso ao Ensino Superior”, afirmou o secretário, ao destacar o alcance do programa. “Este programa tem um alcance enorme para a nossa juventude, chega a 143 municípios, em 26 Territórios de Identidade da Bahia. As aulas acontecem em 202 locais diferentes. Além disso, temos 67 professores e 298 servidores das universidades, selecionados por edital, envolvidos na sua execução. É bom lembrar que estamos falando de um programa que já possibilitou o ingresso de mais de 20 mil jovens no Ensino Superior”.
Com a assinatura dos contratos, a UNEB receberá R$ 4.812.500,00; a UESB, R$ 1.032.500,00; a UEFS R$, 743.750,00 e a UESC, R$ 411.250,00.  Além das aulas, os alunos têm acesso aos projetos complementares, como seminários, oficinas, simulados, revisão para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e orientação vocacional. Para os cursistas da UNEB e UESB, que obtiverem frequência superior a 75% nas aulas, está garantida a isenção da taxa de inscrição no vestibular.
Para a execução do projeto foram selecionados, pelas universidades parcerias, 1.034 estudantes universitários para a atuação como professores/monitores. O coordenador de Projetos Estratégicos da SEC, Marcius Gomes, diz que a monitoria potencializa a formação dos universitários. “Com esta oportunidade, esses estudantes já passam a ter uma experiência com a docência e este processo é muito rico para a Educação Básica, pois, futuramente, eles estarão em sala de aula”.
Mais sobre o UPT – O cursinho pré-vestibular é voltado a estudantes matriculados em 2019, no 3º ano do Ensino Médio Regular estadual ou municipal ou nas suas modalidades correspondentes; aos matriculados em 2019, no 4º ano da Educação Profissional integrada ao Ensino Médio da rede estadual ou municipal ou nas suas modalidades  correspondentes; e nos egressos do Ensino Médio estadual ou municipal do Estado da Bahia.