Walter Pinheiro reassume Secretaria da Educação do Estado

800-x-400-walter-pinheiro

O secretário Walter Pinheiro (Sem Partido /BA) reassumiu o comando da Secretaria da Educação do Estado, nesta quinta-feira (19), após pedir exoneração na terça-feira (17), para reassumir o mandato de senador da República, para participar da votação do caso do Senador Aécio Neves e da elaboração de emendas parlamentares. Pinheiro votou pelo afastamento do senador mineiro. Depois desta agenda em Brasília, o secretário retoma às suas funções na Bahia e, nesta quinta-feira (19), participa do lançamento do projeto Escolas Culturais em Bom Jesus da Lapa.

Nos dias em que retomou ao mandato de senador, Walter Pinheiro articulou, durante várias reuniões com os parlamentares da bancada baiana, a elaboração das emendas parlamentares ao Orçamento de 2018. Nas emendas de bancada, segundo Pinheiro, ficou decidida a destinação de recursos das emendas impositivas da Saúde para o custeio de várias policlínicas, além de prioridades para atender as áreas de infraestrutura urbana, hídrica e estradas, assim como ações que vão contemplar as universidades estaduais.

A área de infraestrutura de Banda Larga também foi pensada e será contemplada. “Uma das preocupações foi a atenção ao projeto de infraestrutura de Banda Larga para todo o Estado, o que vai beneficiar diversas áreas – da Saúde, passando pela Segurança Pública e Educação – o que vai permitir atividades como a da telemedicina, o monitoramento de ruas e nas escolas estaduais”, explicou.

Pinheiro também articulou atenção da bancada para atividades no Cimatec, instituição referência em Educação, Pesquisa e Inovação, localizada na capital baiana. “A proposta da bancada foi de dar suporte ao Instituto de Tecnologia à Saúde do Cimatec, que tem um trabalho de desenvolvimento e pesquisa com ampla capacidade de uso de novas tecnologias, e soluções para o combate às doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti”, destacou Pinheiro.

Em relação às emendas individuais, o destaque foi para a Educação Básica e ações de apoio à estruturação e manutenção de unidades de Atenção Especializada em Saúde, assim como o de fomento às ações de pesquisa e extensão. Pinheiro também dedicou recursos para a área de desenvolvimento, infraestrutura urbana e hídrica, para atender diversos municípios baianos.

O prazo para a elaboração e apresentação das emendas parlamentares ao Orçamento de 2018 se encerra nesta sexta-feira, 20 de outubro.

Estudantes apresentam projetos artísticos e culturais na Flica 2017

IMG-20171006-WA0022

Os estudantes da rede estadual terão um espaço especial na Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) 2017, que acontece entre os dias 5 e 8 de outubro, no município de Cachoeira, na região do Recôncavo Baiano. Na Casa Educar para Transformar, instalada no prédio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), estudantes irão apresentar projetos de arte e cultura desenvolvido pela Secretaria da Educação do Estado, com o objetivo de dinamizar o ambiente escolar e promover o protagonismo estudantil.

Serão expostas criações de 70 estudantes de escolas dos Núcleos Territoriais de Educação de Bom Jesus da Lapa (NTE 2), Serrinha (NTE 4), Teixeira de Freitas (NTE 7), Amargosa (NTE 9), Barreiras (NTE 11), Macaúbas (NTE 12), Caetité (NTE 13), Itaberaba (NTE 14), Jacobina (NTE 16), Alagoinhas (NTE 18), Feira de Santana (NTE 19), Vitória da Conquista (NTE 20), Santo Antônio de Jesus (NTE 21), Jequié (NTE 22), Santa Maria de Vitória (NTE 23), Senhor do Bonfim (NTE 25), Salvador (NTE 26) e Eunápolis (27).

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, fala sobre a importância da participação dos estudantes no evento. “A arte e a cultura fazem parte do currículo nas escolas estaduais e os estudantes são grandes protagonistas. Na Flica, eles terão a oportunidade de apresentar as suas criações, ao mesmo tempo em que poderão ampliar seus conhecimentos, a partir da troca de experiências e de todas as possibilidades que a Flica apresenta”, afirmou.

A Casa Educar para Transformar será aberta, a partir das 9h, da quinta-feira (5/10), com a apresentação da Fanfarra do Colégio Estadual de Cachoeira. Na programação da Casa Educar para Transformar, os visitantes poderão conferir a exposição das obras dos projetos de Artes Visuais Estudantis (AVE) e Educação Patrimonial e Artística (EPA). Ainda serão realizados o Recital de Gregório de Mattos: Boca do Inferno e apresentações de obras literárias selecionadas no Concurso Festa literária na rede estadual, que foi promovido pela Secretaria da Educação do Estado em homenagem a Gregório de Matos. Também será feita uma homenagem pelos 170 anos do poeta Castro Alves.

Na programação, constam apresentações do Black Dance, grupo de dança de rua e de teatro do Colégio Estadual Elisabeth Chaves Veloso, localizado em Salvador. Na Tenda Literária, outro espaço da Casa, serão realizadas as oficinas literárias e ‘De olho no Braile’ sobre leitura braile, com a coordenação de Educação Inclusiva da Secretaria da Educação do Estado. No espaço, serão realizadas, ainda, oficinas artísticas para a confecção de máscara, além de debates sobre a sétima arte, por meio do ‘Papo de Cinema’, com as participações do estudante Kéfas Matos, destaque pela produção de audiovisuais, pelo projeto Produção de Vídeos Estudantis, da rede estadual e de outros convidados.

Além dos projetos estudantis, a Casa Educar para Transformar contará, também, com um Sarau literomusical e encontros literários, mostras e recitais, além de atividades de órgãos do Estado, como a Secretaria da Cultura (Secult) e Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi). O IPHAN também irá realizar atividades no espaço. Paralelamente, os estudantes também participarão da mostra de livros, na Praça Teixeira de Freitas, com a Coleção Pactos de Leituras, editada pela Secretaria da Educação do Estado e produzida por autores baianos.

Confira a programação da Educação na Flica 2017

– Quinta-feira (5/10)
9h – Abertura – Apresentação da Fanfarra do Colégio Estadual de Cachoeira
9h às 20h – Exposição das criações estudantis do AVE e do EPA
9h às 20h – Oficina artística de confecção de máscaras
9h às 11h – Recital de Gregório de Mattos: Boca do inferno / apresentações de obras literárias selecionadas no Concurso Festa Literária na rede estadual
9h às 19h – Mostra de livros – Coleção Pactos de Leituras (autores baianos) – Edital de Literatura Infantil (Praça Teixeira de Freitas)
9h/14h/19h – Cantinho de leitura e contação de histórias (Praça Teixeira de Freitas)
14h às 15h – Encontros literários
15h às 16h – Papo de cinema
16h às 17h – Black Dance
17 às 19h – Sarau do Gregório de Mattos: Boca do inferno/ Festa Literária na rede estadual

– Sexta-feira (6/10)
9h às 20h – Exposição das criações estudantis do AVE e do EPA
9h às 20h – Oficina artística de confecção de máscaras
9h às 11h – Tenda Literária – Oficinas literárias e Oficina ‘De olho no Braile’.
9h às 19h – Mostra de Livros – Coleção Pactos de Leituras (autores baianos) – Edital de Literatura Infantil (Praça Teixeira de Freitas)
9h/14h/19h – Cantinho de leitura e contação de histórias (Praça Teixeira de Freitas);
14h às 15h – Encontros literários;
17h às 18h – Black Dance;
17h30 às 18h30 – Sarau líteromusical

– Sábado (7/10)
9h às 20h – Oficina artística de confecção de máscaras;
9h às 12h – Tenda literária – Oficinas literárias;
9h às 19h – Mostra de livros – Coleção Pactos de Leituras (autores baianos) – Edital de Literatura Infantil (Praça Teixeira de Freitas);
9h/14h/19h – Cantinho de leitura e contação de histórias (Praça Teixeira de Freitas);
14h às 15h – Encontros literários;
17h às 18h – Black Dance;
18h às 19h – Sarau líteromusical.

– Domingo (8/10)
9h às 10h – Black Dance;
9h às 12h – Mostra de livros – Coleção Pactos de Leituras (autores baianos) – Edital de Literatura Infantil (Praça Teixeira de Freitas).

Programa Primeiro Emprego reconvoca egressos da rede estadual de educação profissional

emprego4_0
O Programa Primeiro Emprego está convocando novamente os beneficiários da primeira, segunda e terceira etapas do programa para comparecimento aos postos do Sinebahia mais próximos de suas residências. A iniciativa oferece até dois anos de experiência profissional para quem já fez o curso técnico na rede estadual de educação profissional.
Aqueles candidatos que participaram da seleção devem conferir se seus nomes estão nas listas de reconvocação para que possam ir ao Sinebahia e, em seguida, assumir sua vaga de emprego.
É necessário levar RG, Carteira de Trabalho e Comprovante de Residência. Os egressos também devem deixar seus contatos atualizados na escola onde estudou para facilitar a sua localização pela coordenação do programa.
Caso o beneficiário já tenha comparecido ao Sinebahia e já esteja habilitado, ele deve aguardar o chamado da entidade contratante. Dúvidas podem ser enviadas para o e-mail
primeiroemprego@governadoria.ba.gov.br.
Confira as listas de reconvocação:
Municípios 1 a 10: Salvador, Alagoinhas, Vitória da Conquista, Juazeiro, Guanambi, Eunápolis, Itabuna, Ilhéus, Feira de Santana e Jequié.
Municípios 11 a 25: Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas, Camaçari, Itororó, Senhor do Bonfim, Gandu, Ibotirama, Barreiras, Caetité, Ribeira do Pombal, Paulo Afonso, Capim Grosso, Seabra, Itaberaba e Catu.
Municípios 26 a 45: Valença, Jaguarari, Ipiaú, Irecê, Jaguaquara, Serrinha, Caculé, Entre Rios, Lauro de Freitas, Araci, Ituberá, Simões Filho, Esplanada, Santaluz, Conceição do Jacuípe, Macaúbas, Santa Maria da Vitória, Wagner, Cícero Dantas, Cândido Sales.
Municípios 46 a 90: Andorinha, Santa Rita de Cássia, Buerarema, Amargosa, Brumado, Santo Amaro, Uauá, Tucano, Ipirá, Irará, Jacobina, Jeremoabo, Mata de São João, Arataca, Itapetinga, Piritiba, Itambé, Iaçu, São Domingos, Itanhém, Riachão do Jacuípe, Teixeira de Freitas, Mundo Novo, Amélia Rodrigues, Maraú, Caturama, Itabela, Miguel Calmon, Itamaraju, Boquira, Vera Cruz, Xique-Xique, Maracás, Livramento de Nossa Senhora, Inhambupe, Rio Real, Dias d`Ávila, Saúde, Euclides da Cunha, Rodelas, Morro do Chapéu, Una, Ruy Barbosa, Várzea da Roça, São Sebastião do Passé.

Estudantes participaram do III Encontro Territorial de Líderes de Classe

IMG-20170926-WA0071

Os estudantes do Núcleo Territorial de Educação NTE 27, participaram do III Encontro Territorial de Líderes de Classe – Com o tema Juventudes que Transformam: Resistência e Ancestralidade no dia 26 de setembro. Durante o encontro eles dialogaram sobre seus planos de ação e atuação durante o ano letivo. Momento de intercâmbio e aprendizagens coletivas. As discussões tiveram como temática as relações étnicorraciais.

foto salva

A estudante Elen da Silva Pedrosa , 16 anos, aluna do Colégio Estadual Dr. Clériston Andrade, em Eunápolis, disse que participou pela primeira vez e gostou muito. Foi uma integração maravilhosa. Conheci gente de vários lugares, pessoas da mesma idade, com a mesma energia, o mesmo foco, uma integração muito legal. Teve psicólogos, dança, música e um lanchinho maravilhoso. Aprendi muita coisa que vou levar para o resto da minha vida.

O estudante Erivelton Rocha Peixoto, 20 anos, do Colégio Estadual Cristina Batista, em Porto Seguro,  disse que foi a primeira vez que participou deste encontro de líderes e foi uma experiência muito enriquecedora, falar um pouquinho com o pessoal, trocar experiências e foi um prazer muito grande estar com eles, conhecendo novas pessoas e aprendendo um pouquinho do cotidiano de cada um, conhecendo os projetos e passando as nossas ideias e o que a gente tem feito para tentar transformar a nossa escola, pra tentar trazer um conhecimento para os nossos colegas. O encontro foi maravilhoso, aprendi muito com ele e espero poder dividir meu ponto de vista e conhecimento com eles.

João Vitor Jesus de Oliveira, 21 anos, do Colégio Estadual Antonio Carlos Magalhães, em Itabela, contou que veio fazer parte do encontro territorial de líderes dos colégios estaduais e achou muito interessante, um tema muito interessante e nós como jovens temos que nos impor no meio da sociedade e podemos fazer a diferença e que o futuro do nosso Brasil, o futuro da nossa educação também depende da gente. Não devemos criar uma zona de conforto e achar que nada pode mudar e que nada pode ir para frente,  e não podemos buscar coisas melhores. Foi um encontro onde a gente expõe o nosso saber, conhecimento e é muito importante para cada um de nós, não só para os alunos, como também para o professor, o zelador e a direção. Achei muito interessante este encontro.

Programa internacional Escolas Transformadoras será desenvolvido na Rede de Educação Profissional da Bahia

jornada-de-educacao-profissional-32

Técnicos da Secretaria da Educação, Coordenadores Pedagógicos e gestores escolares representantes dos 27 Núcleos Territoriais de Educação estão reunidos, de hoje (19) até quinta-feira (21), no Instituto Anísio Teixeira – IAT, em Salvador, para a I Jornada técnica com a Ashoka Brasil. A ação visa apresentar o ‘Programa Escolas Transformadoras’, uma iniciativa da Ashoka, instituição internacional, com sede em mais de 90 países, que no Brasil é correalizado com a Organização não governamental Alana e, pela primeira vez, faz uma parceria com uma Rede Estadual de Educação Profissional no país.

O secretário da educação, Walter Pinheiro, esteve abertura e falou sobre a importância do processo de mudança e inovação nas instituições de ensino de Educação Profissional. “Essa parceria que a gente faz agora, com os institutos que possuem experiências e estão trabalhando vários lugares, inclusive fora do país e em lugares onde tivemos grandes êxitos como no Ceará, vem em boa hora, no sentido de nos trazer a técnica. A nossa expectativa é que com essa boa mistura, que já acontece no mundo, aliada ao conteúdo que está cada vez mais inseridos em nossos centros profissionalizantes, com certeza, vamos entregar uma escola com competência muito maior para formar cidadãos, para inserir na sociedade novos conceitos e de promover transformações consubstanciais”, pontua.

O foco dessa primeira capacitação são os Coordenadores Pedagógicos e os vice-diretores dos centros da Educação Profissional do Estado, que serão os agentes multiplicadores de mudanças pedagógicas. Para o Superintendente da Educação Profissional e Tecnológica, Durval Libânio, a partir dessa parceria será possível promover as mudanças curriculares necessárias para adequar o currículo de cada escola. “Com a parceria, acreditamos que vamos conseguir avançar para empoderar nossas escolas, no sentido de promover as mudanças curriculares alinhadas à realidade territorial de cada escola e vocacionar, a partir do território e da cultura que ela se insere para, a partir dessa perspectiva, a gente começar a construir uma escola mais voltada para fora, que dialoga com a comunidade, e que, com isso, ela consiga fazer a transformação, não só dos estudantes, mas da realidade local” conta.

A vice-diretora do Centro Estadual de Educação Profissional em Tecnologia Informação e Comunicação, em Lauro de Freitas, na região Metropolitana, Sayonara Lordelo, está participando da capacitação e acredita que é chegado o momento em que a educação comece a pensar em transformação. “Precisamos pensar em transformação com a perspectiva de olhar a realidade do aluno, entender a dinâmica dessa realidade, analisar o sujeito que está sendo formado e pensar como prepará-lo para o mundo trabalho, através da formação técnica, e preparar o professor para esse desafio”, observa.

Programa
O programa Escolas Transformadoras é uma iniciativa da Ashoka, organização global que reúne empreendedores sociais de diversas partes do mundo. Fruto da crença de que todos podem ser transformadores da sociedade, o programa enxerga a escola como espaço privilegiado para proporcionar experiências capazes de formar sujeitos com senso de responsabilidade pelo mundo: crianças e jovens aptos a assumir papel ativo diante das mudanças necessárias, em diferentes realidades sociais e amparados por valores e ferramentas como a empatia, o trabalho em equipe, a criatividade e o protagonismo.

O programa teve início nos Estados Unidos, em 2009, hoje conta com uma rede formada por mais de 280 escolas, sendo 18 brasileiras. No Brasil, a iniciativa foi lançada em setembro de 2015 em uma correalização com o Instituto Alana, organização sem fins lucrativos que aposta em projetos que buscam a garantia de condições para a vivência plena da infância. Fazem parte desse grupo jornalistas, professores universitários, representantes do poder público e do terceiro setor, especialistas e artistas. Após um criterioso processo de reconhecimento, as escolas são convidadas a engajar-se em uma comunidade com diversos profissionais que comungam da visão de que todos podem ser transformadores.

Segunda edição do Partiu Estágio alcança mais de 23 mil inscritos

estagio
O segundo edital do Programa Partiu Estágio, que oferece oportunidades para jovens universitários baianos ampliarem sua formação com o desenvolvimento de atividades em órgãos públicos, encerrou suas inscrições neste domingo (17) com 23.405 participantes. O número supera os inscritos no primeiro edital do programa, lançado em abril, quando 20.108 universitários participaram da seleção. A lista dos convocados deve ser publicada até o final do mês.
Como na primeira edição, puderam se inscrever estudantes de ensino superior de instituições estaduais, federais e privadas com sede na Bahia. Ao todo, 3.105 vagas serão ofertadas para universitários inscritos no programa, desde que estejam regularmente matriculados em cursos presenciais, possuam idade mínima de 16 anos e que tenham cumprido pelo menos 50% do seu curso de formação.
Os universitários irão concorrer às vagas disponíveis para sua área de formação, distribuídas entre 60 órgãos da administração pública estadual na capital e outros 42 lotados em municípios do interior. Importante lembrar que quaisquer informações inverídicas ou incorretas levarão à imediata eliminação do candidato.
Critérios de seleção - As 3.105 vagas ofertadas serão preenchidas observando os mesmos critérios do primeiro edital do Partiu Estágio: a convocação dará prioridade aos universitários inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais – CadÚnico, seguidos daqueles que tenham estudado todo o ensino médio em escola pública ou com bolsa integral na rede privada.
Caso existam vagas remanescentes, as mesmas serão preenchidas pelos demais universitários, como aqueles não inscritos no CadÚnico e que tenham estudado o ensino médio em escola particular sem bolsa integral. Quaisquer dúvidas sobre o ingresso devem ser sanadas por meio do edital.
Contrato - O contrato dos jovens selecionados tem duração de um ano, sem possibilidade de prorrogação. Os universitários que forem selecionados para estagiar no Estado serão convocados, prioritariamente, por e-mail, no qual será informado em qual órgão irá atuar. Após a convocação, o estudante tem, no máximo, dez dias úteis para se apresentar portando documentação indicada no edital, lembrando que comparecer ao local indicado após o prazo ou com documentação incompleta implica na perda da vaga.
As atividades que serão desenvolvidas durante o estágio estarão previstas no Plano de Estágio, documento que será assinado pelo estudante, pela instituição de ensino superior e pelo órgão contratante no ato da contratação, juntamente com o Termo de Compromisso de Estágio. A carga horária de atividade é de 4 horas diárias e 20 horas semanais. Durante a vigência do estágio, o estudante terá direito a bolsa mensal, auxílio-transporte e recesso remunerado proporcional.
Fonte: Ascom/Saeb

Projeto Ouvidoria vai à Escola promove a gestão participativa e o controle social

20170914_091438_001

A comunidade escolar do Colégio Estadual Polivalente de Belmonte, , em Belmonte, recebeu, nesta quinta-feira (14), técnicos do projeto Ouvidoria vai à Escola, para uma roda de conversa. A atividade tem como objetivo divulgar os canais de comunicação com a Ouvidoria da Secretaria da Educação do Estado da Bahia e estreitar o diálogo com estudantes, professores, gestores e membros do colegiado, fortalecendo o exercício da cidadania, a gestão democrática e participativa e o controle social.

O projeto Ouvidoria vai à Escola está em ação desde 2013, acolhendo dúvidas, denúncias, críticas e sugestões. Neste período, o projeto já alcançou mais de 700 escolas estaduais na Bahia. Para a coordenadora do Projeto, Adriana Barreto, desde que foi lançado, o programa tem contribuído significativamente para a gestão democrática com a participação, em grande número, da comunidade escolar. “A gente já tem resolvido diversas situações em unidades escolares através desse canal. Por isso, precisamos divulgar, cada vez mais, a Ouvidoria como um instrumento de comunicação entre o cidadão e a Secretaria da Educação e, assim, fortalecer a participação coletiva de controle social, gestão democrática da escola e aproximar a comunidade da escola”, afirma.

Ouvidoria
Para enviar sugestões, reclamações ou elogios, o cidadão pode entrar em contato com a Secretaria por meio do telefone gratuito (0800 284 0011). Pode, ainda, acessar a página da Ouvidoria, ligar 162, encaminhar e-mail para ouvidoria@educacao.ba.gov.br ou seguir o Twitter @ouvidoriaeducacao. Os interessados podem, ainda, buscar o SAC Móvel ou comparecer à sede da Ouvidoria da Educação no SAC Educação, no Instituto de Cacau, no Comércio, para ser atendido pessoalmente.

Professores orientam estudantes sobre os cuidados necessários para uma boa redação no ENEM

redacao-para-o-enem-2017-felipe-argolo-1
A menos de 60 dias para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) 2017, os professores da rede estadual intensificam a revisão de conteúdos das diferentes áreas do conhecimento, em especial a redação, que é uma das provas mais importantes e, consequentemente, uma grande preocupação dos alunos que vão se submeter ao exame, marcado para os dias 5 e 12 de novembro.
Um texto bem feito, garantem os especialistas de Educação, é decisivo para a conquista de uma vaga no Ensino Superior. Para isto, o estudante está sendo motivado a revisitar assuntos gramaticais essenciais para a escrita adequada, dentro da linguagem normativa.  Escrever com visão crítica e defender o seu ponto de vista com bons argumentos, sem fugir do tema solicitado e do formato, que é o de dissertação-argumentativa, além de respeitar os valores humanos e a diversidade sociocultural, são questões indispensáveis para a elaboração de uma redação.
A professora Márcia Bonfim, de Língua Portuguesa e Redação do Colégio Aplicação Anísio Teixeira, na Paralela, em Salvador, chama a atenção para a importância da leitura para uma boa redação. “A leitura é a base de tudo, tanto a literária como a de jornais e revistas, que proporciona aos alunos subsídios na hora de discorrer o tema pedido, além de aumentar o vocabulário”.
Um dos itens que mais preocupam os estudantes, aliás, é o tema da redação. O importante, neste sentido, de acordo com os especialistas, é que os candidatos estejam inteirados com os assuntos atuais, como intolerância religiosa e violência contra a mulher, assuntos que muito discutidos na mídia e nas redes sociais nos anos em que foram cobrados pela prova do ENEM. “É preciso estar atento a tudo que está acontecendo no país e no mundo. Uma dica é acompanhar os telejornais e ler jornais e revistas científicas, por exemplo”, afirma a professora.
O conhecimento da gramática é outro ponto fundamental para a realização de um texto adequado. “É preciso levar em conta as regras estabelecidas pelo chamado Novo Acordo Ortográfico, que trazem mudanças na acentuação e na grafia de vocábulos. Outra coisa que costumo enfatizar com meus alunos diz respeito ao uso da norma culta. Por conta das redes sociais, com sua linguagem cheia de palavras abreviadas e de emotions, o estudante tem que estar atento para não repetir esse mau hábito na redação”, enumera.
A prática da escrita é uma orientação que está sendo seguida pela estudante Beatriz Arraes, 17 anos, 3º ano. “Além de escrever duas redações por semana e buscar corrigir os erros cometidos, presto bastante atenção nas aulas, nas dicas que a pró Márcia nos dá em sala de aula e tenho lido mais. Estou me esforçando bastante, porque pretendo entrar em uma faculdade pública de Medicina”, conta.
O colega Felipe Argolo, 18, 3º ano, também revela que intensificou os estudos, especialmente em redação. “Tenho uma tia que me incentiva muito a escrever e fica no meu pé para que eu esteja atualizado para que venha a fazer um bom texto. Vou fazer para Direito e sei que a leitura é fundamental, tanto para entrar na faculdade, como no decorrer desse curso”.

Inscrições do Partiu Estágio se encerram no próximo domingo

estagio
Os jovens universitários baianos têm até o próximo domingo (17 de setembro) para garantir sua inscrição no Programa Partiu Estágio. O segundo edital da iniciativa, lançado em 29 de agosto, conta com 3.105 vagas disponíveis para estudantes de ensino superior de instituições estaduais, federais e privadas com sede na Bahia. As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet, no endereço www.programaestagio.saeb.ba.gov.br.
Podem participar do programa universitários que estejam regularmente matriculados na modalidade presencial e cursando uma entre as 100 graduações com ofertas de vagas listadas no edital. É necessário ainda que o jovem tenha idade mínima de 16 anos e que tenha cumprido pelo menos 50% do seu curso de formação.
No momento da inscrição, os universitários deverão preencher cuidadosamente a ficha cadastral, informando até três órgãos nos quais têm interesse de estagiar, de acordo com as vagas ofertadas – são 60 órgãos da administração pública estadual na capital e outros 42 em municípios do interior.
Vale ressaltar que os universitários devem se candidatar a estágio na sua área de formação e que sua atuação seja na cidade onde morem ou estudem. O comprovante de inscrição será enviado por e-mail e quaisquer dados informados de forma inverídica ou incorreta levarão à imediata eliminação do candidato.
Critérios de seleção
As 3.105 vagas ofertadas serão preenchidas seguindo os mesmos critérios do primeiro edital do Partiu Estágio: a convocação dará prioridade aos universitários inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais – CadÚnico, seguidos daqueles que tenham estudado todo o ensino médio em escola pública ou com bolsa integral na rede privada.
Caso existam vagas remanescentes, as mesmas serão preenchidas pelos demais universitários, como aqueles não inscritos no CadÚnico e que tenham estudado o ensino médio em escola particular sem bolsa integral. Quaisquer dúvidas sobre o ingresso devem ser sanadas por meio do edital.
Contrato 
O contrato dos jovens selecionados tem duração de um ano, sem possibilidade de prorrogação. Os universitários que forem selecionados para estagiar no Estado serão convocados prioritariamente por e-mail, no qual será informado em qual órgão irá atuar. Após a convocação, o estudante tem, no máximo, dez dias úteis para se apresentar portando documentação indicada no edital, lembrando que comparecer ao local indicado após o prazo ou com documentos faltando implica na perda da vaga.
As atividades que serão desenvolvidas durante o estágio estarão previstas no Plano de Estágio, documento que será assinado pelo estudante, pela instituição de ensino superior e pelo órgão contratante no ato da contratação, juntamente com o Termo de Compromisso de Estágio. A carga horária de atividade é de 4 horas diárias e 20 horas semanais. Durante a vigência do estágio, o estudante terá direito a bolsa mensal, auxílio-transporte e recesso remunerado proporcional.
Fonte: Ascom/Saeb

Secretaria realiza formação sobre o Programa Dinheiro Direto na Escola

// // // //

encontro-de-formacao1
A Secretaria da Educação do Estado está promovendo o II Encontro de Formação para Formadores Estaduais do Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE Interativo), que destina recursos financeiros a escolas públicas da Educação Básica. A atividade começou ontem e segue até esta terça-feira (5), no Instituto Anísio Teixeira (IAT), reunindo formadores dos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE).
O objetivo da formação é socializar conhecimento sobre questões ligadas a estes recursos, que são oriundos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FUNDEB), assim como sobre as formas de planejamento e prestação de conta. Consequentemente, os formadores irão atuar como multiplicadores, auxiliando os gestores de 322 municípios adidos à ação sobre a aplicabilidade do PDDE Interativo, no biênio 2017/2018.
Secretaria realiza formação sobre o Programa Dinheiro Direto na Escola | educadores// // // //

O coordenador do PDDE Interativo da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, Anderson Passos, destaca que a Bahia é um único Estado brasileiro que realiza o trabalho de apoio aos municípios, relacionado aos comitês de gestores municipais. “Nossa iniciativa, que é reconhecida pelo MEC (Ministério da Educação), vem trazendo resultados muito positivos. Depois do PDDE Interativo, os municípios diminuíram a inadimplência em relação à prestação de contas. Além disso, a Bahia foi o Estado que mais lançou dados no Sistema de Monitoramento e Avaliação do Programa Novo Mais Educação”, ressalta, ao acrescentar que
A professora formadora Josemary Freitas falou sobre a importância do encontro. “Esta ação é fundamental para o fortalecimento da proposta do PDDE Interativo, que é dar apoio aos municípios para garantir a melhoria da Educação em todo o Estado”, destaca.