Jovens do Programa Primeiro Emprego vivenciam experiência profissional no Núcleo Territorial de Educação – NTE 27 Eunápolis

Mais de 1.200 jovens que concluíram os cursos técnicos de nível médio na rede estadual de ensino foram beneficiados pelo Programa Primeiro Emprego, no âmbito da Secretaria da Educação do Estado. Formados por diferentes Centros Estaduais e Territoriais de Educação Profissional da rede estadual, bem como por unidades compartilhadas, os técnicos atuam nos Núcleos Territoriais de Educação (NTE), nas escolas da capital e do interior e, também, na sede do órgão, no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador.

20180510_154306A técnica em Contabilidade, Ketlin Aguiar Borges, 20, é uma das beneficiadas pelo programa. Lotada no Núcleo Territorial de Educação, ela fala sobre esta primeira experiência profissional. “Trabalho com prestação de contas das Unidades Escolares e acompanho a frequência de estagiários e dos contratados do primeiro emprego”. É uma ótima experiência, pois aprendo como funcionam os órgãos públicos e pratico o que aprendi no curso de técnico contábil, fazendo também com que eu aperfeiçoe cada dia mais meus conhecimentos.

DavidO bom desempenho no curso Técnico em Contabilidade, no Centro Territorial de Educação Profissional da Costa do Descobrimento, em Eunápolis, também rendeu a David Ferreira Nogueira, 21, a oportunidade da primeira experiência profissional pelo programa no setor de Recursos Humanos do Núcleo Territorial de Educação. “Através da colaboração no Núcleo Territorial de Educação 27, tive a oportunidade de trabalhar dando suporte às unidades escolares no sistema de programação escolar, no qual é possível ter contato com outros setores e com professores e diretores das escolas, o trabalho tem o intuito de fornecer apoio técnico para escolas e verificação da distribuição de carga horarias, por meio do sistema. Tem sido uma boa experiência que agrega muito conhecimento e proporciona uma maior interação com o sistema de educação e o mercado de trabalho”,  relata.

Sobre o programa – O Programa Primeiro Emprego, uma iniciativa do Governo do Estado, está mudando a realidade de milhares de jovens baianos. Desde o seu início, em 2017, o programa já beneficiou mais de 5 mil egressos da Educação Profissional e Tecnológica, encaminhando para o mercado de trabalho nas diversas áreas da saúde, tecnologia, artes, gestão entre outras, em órgãos estaduais e diferentes organismos públicos e privados.

Após a contratação, o participante do programa recebe um salário mínimo, auxílios transporte e alimentação e pode aderir ao plano de saúde do Estado. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais. O desempenho do estudante no curso conta muito durante o processo de seleção, conforme Almir Pereira, membro do Comitê Gestor do Programa na Secretaria da Educação do Estado.

“A lei que criou o programa estabelece que o estudante seja contratado a partir do seu desempenho no curso. O sistema onde estão armazenadas as notas, realiza uma conta e dá uma média que nós chamamos de ranking e é aí que é verificado se ele está apto para o programa ou não. A ordem de chamada é a partir do ranking. Tudo é feito em parceria. O processo seletivo é realizado pela Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia – SETRE, e a Secretaria da Educação fornece o banco de dados com as informações dos estudantes. Após as seleções, os jovens são encaminhados para as fundações parceiras, a Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM) e a Fundação Estatal de Saúde da Família (FESF), onde são feitas as assinaturas dos contratos e encaminhamentos para os locais de trabalho”, explica.