Secretaria realiza workshop para educadores trabalharem com aplicativos em sala de aula

Com o objetivo de contribuir para a formação por meio da promoção de ambientes de aprendizagem inovadores, tendo como referência a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a Secretaria da Educação do Estado (SEC) realizou, nesta segunda-feira (30), no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, o workshop “A utilização de aplicativos para sala de aula”. A atividade, que integra a programação dedicada ao Dia do Professor, comemorado em 15 de outubro, teve o intuito de promover o desenvolvimento profissional dos educadores e garantir o protagonismo estudantil na produção do conhecimento.    A atividade também contou com a presença de estudantes do Colégio Estadual de Aplicação Anísio Teixeira. Na terça-feira (1º), será realizado o workshop “Práticas para compartilhar: meninas na ciência”, que contará com apresentação de projeto de estudantes e palestras, com a participação das estudantes Brizza Mota e Bruna Palmeira, ambas de 18 anos, que representaram a Bahia na Esi Mundi 2019, feira de Ciências de prestígio internacional, realizada entre 22 e 28 de setembro, em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes.   O coordenador de Projetos Estratégicos da SEC, Marcius Gomes, ressaltou a importância do workshop. “Este é um momento produtivo de ressignificar os espaços e de reencontrar outros caminhos para o aprendizado dos estudantes e esta é uma pauta que custa muito para a Secretaria, não no sentido de valor e, sim, no sentido e no significado na formação dos nossos estudantes”, destacou.   A atividade foi ministrada pela professora e pós-doutoranda em Astrofísica Estelar, Eliade Ferreira Lima, que abordou de que forma os educadores podem estimular o aprendizado dos estudantes por meio de aplicativos que aliam tecnologia e informação. Além disso, foram destacadas novas abordagens para as aulas de Física, tendo como foco a construção colaborativa de Sequências Didáticas para serem introduzidas na publicação “Práticas para compartilhar”, desenvolvida pelo Programa Ciência na Escola, da SEC.    “Hoje, os estudantes estão cada vez mais conectados com o celular e a nossa ideia é utilizar os aplicativos nos celulares para que haja uma interação entre o professor, os alunos e a ciência em geral. Apresentei algumas formas para os professores aplicarem essas tecnologias na Física, Química, Biologia e Geografia e, também, abordei como a gente pode utilizar isso para construir aplicativos novos juntamente com estudantes que gostam de tecnologia. Um exemplo seria um aplicativo que simula um fenômeno físico e o outro que mostra uma célula em 3D. Além de estudar os conteúdos, eles podem responder testes para acumular pontos para passar de fase dentro de um jogo”, explicou.   Para o professor de Matemática da Rede Anísio Teixeira, Samuel Oliveira, a introdução de ferramentas tecnológicas estimula ainda mais o aprendizado dos estudantes. “Achei esta atividade muito interessante, pois traz, de acordo com a BNCC, um método diferente dos professores interagirem com seus alunos na sala de aula com a introdução de aplicativos para dar uma aula mais dinâmica, visto que a metodologia ultrapassada não se comporta mais no dia de hoje e é preciso que o professor esteja antenado para tornar suas aulas mais atrativas”, comentou.