Escolas realizam segunda etapa da Jornada Pedagógica nesta sexta

Jornada
// // // // A Secretaria da Educação do Estado da Bahia, em articulação com os Núcleos Territoriais de Educação (NTE), promove, nesta sexta-feira (21), a partir das 8h30, a segunda etapa da Jornada Pedagógica 2017. A ação, a ser realizada em cada unidade escolar, tem como tema “Escola e comunidade para educar e transformar”, que é um convite à reflexão sobre o movimento que junta escola e comunidade, visando o alcance dos objetivos e metas propostos no projeto político pedagógico da rede estadual. Apresentação da jornada e orientações para a sua realização, entre outros assuntos, estão publicados na página da Jornada Pedagógica, no Portal da Educação.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, acompanhará a atividade em escolas, em Salvador, começando pelo Colégio Estadual Raphael Serravale, na Pituba, às 8h30. Pinheiro diz que esta é a primeira vez que a Secretaria realiza uma segunda etapa da Jornada Pedagógica. “Agora chegou a hora de avaliar se o que foi feito no primeiro semestre foi correto, se deixamos de fazer algo ou até o que, efetivamente, poderemos acrescentar nesta segunda etapa. A pedagogia não é algo estático e requer alterações a partir do que se processa no dia a dia da escola. Por isso, é importante esta segunda etapa, porém o mais importante é envolver toda a comunidade escolar para discutir o que queremos dessa escola e o que a Secretaria deve fazer”.
O superintendente de Políticas para o Desenvolvimento da Educação Básica da Secretaria da Educação, Ney Campelo, ressalta que a segunda etapa da Jornada pedagógica 2017 acontece em um momento em que a escola assume um papel importante de intercambiar saberes, como também valores culturais, morais e, sobretudo, éticos, já legitimados pela sociedade. “A partir desse entendimento, a parceria entre escola e comunidade torna-se indispensável para um processo de transformação de ambas”, pontua, ressaltando que, para isso, é necessária uma boa relação entre gestores, família, professores, estudantes e funcionários, que irá favorecer o processo de ensino e da aprendizagem dos estudantes.

Secretaria da Educação realiza matrícula para o Programa Todos pela Alfabetização

topa
A Secretaria da Educação do Estado está realizando a matrícula para os estudantes da 10ª etapa do Programa Todos pela Al­fa­be­ti­zação (TOPA). O Topa é voltado para a alfabetização de jovens acima de 15 anos, adultos e idosos. Os interessados devem se dirigir aos Núcleos Territoriais de Educação (NTE) ou às secretarias municipais de Educação dos 112 municípios que aderiram à 10ª etapa do programa. Para se matricular, basta levar o RG ou CPF. A matrícula segue até o dia 30 de julho. Estão sendo ofertadas 15 mil vagas. As aulas começam no dia 7 de agosto.
Em Salvador e Região Metropolitana, a matrícula pode ser feita na Secretaria da Educação do Estado, localizada na Avenida Luiz Viana Filho, 550, 5ª Avenida, 3º andar, Setor de Monitoramento, na sala 315. Quem preferir, pode fazer a matrícula nas escolas ou nas entidades dos movimentos social ou sindical perto de casa, que aderiram ao TOPA. Para saber quais são, basta ligar para o telefone: 71-3115-8990.
TOPA
Criado pelo Governo da Bahia, em 2007, o Programa Todos pela Alfabetização já beneficiou mais de 1,4 milhão de pessoas em todo o Estado, graças à parceria com prefeituras municipais, entidades dos movimentos sociais e sindicais e universidades públicas e institutos de Educação sem fins lucrativos.
Formação
Com a proposta de discutir o planejamento geral das formações e definir a sua abrangência, a Coordenação de Projetos Especiais (COPE) está realizando reunião técnica, nesta terça-feira (18), no auditório da Secretaria da Educação do Estado. Participam representantes das unidades formadoras da 10ª etapa do TOPA: Universidade Estadual da Bahia (UNEB), Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS), Instituto Educacional do Recôncavo Baiano (IERB) e Instituto Imborés. A reunião visa, ainda, socializar as situações que ocorreram durante as formações da 9ª etapa e dialogar com as unidades formadoras sobre o processo de formação inicial e continuada dos bolsistas.
O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, destacou a importância da nova etapa do programa. “A gente está em um processo de reformulação do funcionamento das estruturas e essa é uma delas, uma etapa que estamos completando sempre com a contribuição e a participação de quem está na ponta. O envolvimento desses formadores, a contribuição deles e a pratica ao longo de todos esses anos vão servir muito para aprimorar cada vez mais esse programa exitoso que atingiu marcas significativas e que, além da continuidade, precisamos dar a consequência. Portanto, ninguém melhor do que quem está ponta para nos orientar qual o caminho para que essas pessoas possam ter consequência depois do TOPA”.
“Esta é uma reunião de planejamento com as instituições selecionadas para fazer a formação dos alfabetizadores e dos coordenadores desta etapa do TOPA. Vamos discutir as diretrizes formativas, a abrangência de cada unidade formadora, pois vamos continuar fazendo este trabalho de alfabetização, que é fundamental para o Estado”, explica a coordenadora geral da COPE, Elenir Alves.
Para a coordenadora pedagógica do Instituto Imborés, Ediórgia Cunha, o encontro é muito importante. “Já temos nove anos participando como unidade formadora do TOPA, trabalhando na questão da redução do analfabetismo e é uma satisfação poder colaborar com o processo de transformação social e de mudanças no processo de alfabetização das pessoas”, afirma. Já a coordenadora do Instituto Educacional do Recôncavo Baiano (IERB), Jucenalva Costa, ressalta que “esse alinhamento é muito significativo porque vamos discutir e traçar as nossas metas e reavaliar os trabalhos que já foram realizados e sociabilizar conhecimento”.

Últimos dias de inscrição para cursos do MedioTec na rede estadual

mediotec
Terminam nesta quinta-feira (20) as inscrições para 2.224 vagas  ofertadas ofertas pela Secretaria da Educação do Estado em 31 cursos da nova modalidade de Educação Profissional e Tecnológica: o MedioTec. Esta oferta é dirigida aos estudantes matriculados no 2º ano ou 3º ano do Ensino Médio, que poderão fazer o curso técnico no turno oposto aos quais fazem o ensino regular. As vagas são para 51 municípios e as inscrições, nos diferentes eixos tecnológicos, ocorrerem, exclusivamente, pelo Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br).
O programa é uma ação do Ministério da Educação, no âmbito do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). O objetivo é proporcionar aos estudantes uma formação profissional e ampliar as chances de inserção no mundo do trabalho, seja com o emprego formal ou por meio do empreendedorismo. Entre os cursos ofertados estão os técnicos em: Agronegócios, Agroecologia, Agroindústria, Administração, Aquicultura, Hospedagem, Guia de Turismo, Teatro, Canto, Dança, Eventos, Cenografia, Instrumento Musical, Agenciamento de Viagem, Pesca, Recursos Pesqueiros, Controle Ambiental, Cozinha, Zootecnia, Computadores, Telecomunicações, Redes de Computadores, Informática, Artesanato, Museologia, Controle Ambiental, Qualidade, Automação Industrial, Produção de Áudio e Vídeo.
O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Durval Libânio, destaca que o MedioTec “é uma oportunidade para os alunos que, inicialmente, não optaram pela Educação Profissional, terem uma nova chance após um período de amadurecimento. A oferta possibilita que o aluno tenha uma formação do Ensino Médio aliada ao ensino técnico, abrindo mais perspectivas para o mundo do trabalho”, explica.
Inscrições – O processo seletivo inclui sorteio eletrônico, que ocorre no dia 24 de julho, no qual concorrerão todos os inscritos. Para alguns cursos do eixo tecnológico Produção Cultural e Designer, os primeiros classificados no sorteio eletrônico para o número de vagas ofertadas irão fazer um teste de habilidades específicas, no período de 26/7 a 2/08. No mesmo período está programada a matrícula e entrevistas (quando houver) para todos os cursos. Para tanto, os classificados devem se dirigir aos Centros de Educação Profissional e unidades compartilhadas para os quais se inscreveram. É preciso levar o original do Histórico Escolar ou atestado escolar atualizado; originais e cópias da Cédula de Identidade, do CPF e do comprovante de residência.

Secretaria divulga resultado de seleção para capacitadores do Pronatec

oficina-metareciclagem-06

// // // //

A Secretaria da Educação do Estado divulga resultado do Processo Seletivo de servidores estaduais para atuar como capacitadores do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

>> Clique aqui para ver o resultado

Participaram do processo seletivo profissionais do magistério que lecionam na educação básica e/ou técnica profissional e também outros servidores de todas as secretarias do Estado que possuam graduação e comprovada experiência em formação profissional. Os profissionais irão atuar nos cursos técnicos de nível médio e de qualificação (formação inicial e continuada) na ação da Bolsa de Formação do Pronatec.

Começam hoje as inscrições para o MedioTec

mediotec
Uma nova oferta de curso técnico de nível médio estará com as inscrições abertas, a partir desta quarta-feira (12) até 20 de julho, na rede estadual de ensino. Trata-se do MedioTec,  por meio do qual os estudantes matriculados no 2º ano ou 3º ano do Ensino Médio poderão fazer o curso técnico no turno oposto aos quais fazem o ensino regular. As inscrições para as 2.224 vagas ofertadas em 31 cursos, em 51 municípios, nos diferentes eixos tecnológicos, ocorrerão, exclusivamente, pelo Portal da Educação. A portaria com a oferta de curso por município foi divulgada, nesta terça-feira (11), no Diário Oficial do Estado.

>> Clique aqui para fazer a sua inscrição

O programa é uma ação do Ministério da Educação, no âmbito do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). O objetivo é proporcionar aos estudantes uma formação profissional e ampliar as chances de inserção no mundo do trabalho, seja com o emprego formal ou por meio do empreendedorismo. Entre os cursos ofertados estão os técnicos em: Agronegócios, Agroecologia, Agroindústria, Administração, Aquicultura, Hospedagem, Guia de Turismo, Teatro, Canto, Dança, Eventos, Cenografia, Instrumento Musical, Agenciamento de Viagem, Pesca, Recursos Pesqueiros, Controle Ambiental, Cozinha, Zootecnia, Computadores, Telecomunicações, Redes de Computadores, Informática, Artesanato, Museologia, Controle Ambiental, Qualidade, Automação Industrial, Produção de Áudio e Vídeo.
O superintendente da Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Durval Libânio, destaca que o MedioTec “é uma oportunidade para os alunos que, inicialmente, não optaram pela Educação Profissional, terem uma nova chance após um período de amadurecimento. A oferta possibilita que o aluno tenha uma formação do Ensino Médio aliada ao ensino técnico, abrindo mais perspectivas para o mundo do trabalho”, explica.
Inscrições
O processo seletivo inclui sorteio eletrônico, que ocorre no dia 24 de julho, no qual concorrerão todos os inscritos. Para alguns cursos do eixo tecnológico Produção Cultural e Designer, os primeiros classificados no sorteio eletrônico para o número de vagas ofertadas irão fazer um teste de habilidades específicas, no período de 26/7 a 2/08. No mesmo período está programada a matrícula e entrevistas (quando houver) para todos os cursos. Para tanto, os classificados devem se dirigir aos Centros de Educação Profissional e unidades compartilhadas para os quais se inscreveram. É preciso levar o original do Histórico Escolar ou atestado escolar atualizado; originais e cópias da Cédula de Identidade, do CPF e do comprovante de residência.

Governo investe R$ 86 milhões para atender 20,5 mil jovens com emprego, estágio e bolsas de estudo até 2018

partiu-estagio

As novas oportunidades de emprego, estágio e bolsas de estudo oferecidas pelo governo baiano, no âmbito de três programas específicos, criados para atender a jovens egressos dos cursos profissionalizantes da rede estadual e para universitários, demandarão recursos da ordem de R$ 86 milhões até o próximo ano.
Ao contrário do cenário nacional de desemprego e crise, a Bahia vem se destacando na geração de novas oportunidades no mercado de trabalho e ainda estimulando a permanência dos jovens de baixa renda nos cursos de graduação das universidades públicas estaduais e federais. No total, aproximadamente 20,5 mil estudantes de cursos profissionalizantes da rede pública estadual e jovens universitários serão contemplados, até o final de 2018, com oportunidades de emprego, estágio e bolsa de auxílio-permanência viabilizados pelo governo baiano.
Atualmente, milhares de jovens já garantiram a contratação no primeiro emprego em toda a Bahia, enquanto estudantes universitários se preparam em estágios para atuar na sua área de estudos e outros, no início do curso, recebem auxílio financeiro para custear as despesas.
Através dos programas Primeiro Emprego, Mais Futuro e Partiu Estágio, o governo do Estado promove uma das maiores ações governamentais de apoio à educação e aprimoramento profissional de jovens egressos de cursos profissionalizantes da rede pública e jovens universitários de baixa renda. Com os três programas, o Estado irá investir, aproximadamente, recursos da ordem de R$ 86 milhões até 2018.
Lançados em meados do primeiro semestre deste ano, os programas Mais Futuro e Partiu Estágio são direcionados para jovens cursando, na Bahia, graduação em nível superior em universidades estaduais e federais. O Mais Futuro, que já inscreveu 5.763 estudantes das quatro instituições estaduais, garante uma bolsa de auxílio-permanência que varia de R$ 300 a R$ 600, para estudantes em início de curso, e estágio para aqueles com dois terços do curso já concluídos. O governo investe R$ 50 milhões no programa até 2018.
Já o Programa Partiu Estágio amplia as oportunidades de estágio para graduandos com 50% do curso já concluído na administração pública estadual e em empresas privadas, estas últimas por meio de parcerias com o Estado. Com abrangência em toda a Bahia, foram disponibilizadas 2.535 vagas na área pública. O estágio tem duração de um ano, e oferece remuneração de R$ 455, auxílio-transporte e plano de saúde. O investimento previsto no programa é de R$ 18 milhões anuais.
Lançado em novembro passado, a meta do Programa Primeiro Emprego é oferecer a primeira experiência profissional para nove mil jovens oriundos da rede estadual de Educação Profissional. São 4.500 vagas entre novembro de 2016 a novembro de 2017, e outras 4.500 entre novembro de 2017 e novembro de 2018, no setor público.
O contrato terá duração de dois anos e garante um salário mínimo ao beneficiado. Aqueles que se formaram na rede estadual de Educação Profissional desde 2015 e obtiveram as melhores notas foram classificados em um ranking da Secretaria da Educação do Estado e serão chamados conforme a disponibilidade de vagas.

Secretaria lança Diretrizes para a Educação Inclusiva na Bahia

Inclusiva
// // // //

O atendimento aos estudantes com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação na Bahia ganhou, nesta sexta-feira (7), um marco histórico e orientador das práticas pedagógicas dos professores e a organização das estruturas escolares. Trata-se das Diretrizes para a Educação Inclusiva no Estado da Bahia, documento lançado pela Secretaria da Educação do Estado da Bahia, no auditório da Biblioteca Central do Estado da Bahia (Barris), em Salvador.
Durante o lançamento, o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, destacou este como um instrumento que consolida a política da Educação Inclusiva na Bahia. “O primeiro passo, agora, vai ser trabalhar as diretrizes da Educação Inclusiva de forma integrada, aproveitando uma estrutura muito bem consolidada que já existe nos Centros de Atendimento Especializado, a exemplo do Pestalozzi, e, a partir do levantamento do que acontece em cada escola e com o envolvimento de todos os professores e profissionais que trabalham na área, vamos tratar o tema como uma política importante e não como algo periférico”. Pinheiro também anunciou que um concurso público, previsto para este ano, contemplará professores e coordenadores pedagógicos especializados nesta área.
Educação Inclusiva na rede
A rede estadual conta com Atendimento Educacional Especializado (AEE), que hoje está disponível para mais de oito mil  estudantes com necessidades educacionais especiais. São 65 Salas de Recursos Multifuncionais (SEM), 12 Centros de Atendimento Educacional Especializado e seis instituições conveniadas. Os alunos são atendidos nas escolas da rede e nos Centros de Educação Especial, dentro de suas especificidades, para que possam participar ativamente do ensino regular. No ato da matrícula, a família pode escolher a escola da sua conveniência e a Secretaria providencia os meios para que o estudante acesse e permaneça na referida unidade escolar.
Para a coordenadora de Educação Inclusiva do Estado, Patrícia Braile, as diretrizes irão qualificar ainda mais o atendimento a estes estudantes. “Este é um momento histórico, porque há mais de 40 anos não se publicava um documento sobre a Educação Inclusiva no Estado. Existia esta dívida com a sociedade. A partir de agora, vamos todos – Secretaria da Educação, escolas, centros – concentrar esforços para que as diretrizes se concretizem no cotidiano, através de práticas pedagógicas inclusivas”, afirmou a gestora.
Secretaria lança Diretrizes para a Educação Inclusiva na Bahia | institucional// // // //

A solenidade contou ainda com a participação de representantes dos conselhos estadual e municipal de defesa dos direitos das pessoas com deficiência e de instituições que atuam no atendimento educacional especializado para este público, bem como estudantes, professores e pesquisadores.
O presidente da Federação das Associações de País e Amigos de Excepcionais (APAES), Derval Freire, também falou da importância da implantação de novas diretrizes na Educação Inclusiva. “Trata-se de um documento muito esperado pela necessidade de que a Educação Inclusiva na Bahia seja fortalecida. Teremos um norteador no campo educacional para as pessoas que necessitam de um cuidado especial possam ser atendidas dentro de suas especificidades”.
O lançamento das Diretrizes para a Educação Inclusiva no Estado da Bahia teve a participação do Coral Vozes do Colégio Estadual Vitor Soares, que abriu o evento com canções populares, e da estudante com deficiência intelectual, Fernanda Souza, 31 anos, 6º ano do Ensino Médio, também do Vitor Soares, que assumiu o posto de cerimonialista.

Secretaria cadastra grafiteiros para intervenções artísticas nas escolas estaduais

grafitae-no-severino-vieira3
A Secretaria da Educação do Estado está realizando, até o dia 25/7, o cadastramento de grafiteiros para participarem do projeto de arte-educação #Grafitaê: escola conta e pinta sua história. Por meio do projeto, os estudantes realizam intervenções artísticas no ambiente escolar, dialogando com a cultura urbana, a exemplo do grafite, com a discussão de temas transversais e relacionados ao universo jovem. O #Grafitaê já passou por unidades como o Colégio Estadual Helena Matheus, no bairro de São Cristóvão, Escola Integral Severino Vieira, no bairro de Nazaré e Colégio Estadual Leda Jesuíno, localizado no bairro Engenho Velho de Brotas, em Salvador, sempre com a participação e orientação de grafiteiros.
A proposta é que a ação chegue a 270 unidades escolares da rede estadual neste ano. Para tanto, o cadastramento auxiliará os diretores escolares no mapeamento e contato dos grafiteiros em todos os 27 Núcleos Territoriais de Educação do Estado. Para se cadastrar é preciso dominar as técnicas do grafite e se habilitar preenchendo o formulário.
Mais sobre #Grafitaê
Lançado no dia 10 de maio, pela Secretaria da Educação do Estado, o #Grafitaê está colorindo as escolas da rede da capital e do interior. Tendo o grafite como principal ferramenta de expressão visual, a iniciativa aborda a temática de forma lúdica, criativa e educativa, envolvendo e desafiando os alunos a participarem de atividades diversas, como rodas de conversas e oficinas de hip-hop, rap, breakdance e grafite, por meio das quais eles produzirão conteúdos pedagógicos.
A ideia é que, através da liberdade de expressão, da criatividade, da interação coletiva e do grafite, os estudantes desenvolvam o sentimento de pertencimento e de identidade. Desta forma, o projeto contribui para valorizar a cultura urbana, fazendo com que o grafite revele a história de vida dos estudantes e da comunidade nos ambientes escolares.
O projeto #GRAFITAÊ, movimento proposto pela Secretaria da Educação do Estado, tem transformado as escolas da rede estadual de ensino. Através do grafite, os alunos expressam com arte o que aprendem em sala de aula, nas diversas áreas do conhecimento. A iniciativa abrange 270 unidades escolares na Bahia, como o Colégio Estadual Helena Matheus, localizado no bairro de São Cristóvão, em Salvador.
“A proposta é a cara da nossa escola: tentar transformar os nossos espaços e as nossas paredes, trazendo a realidade e o pensar do aluno para ser registrado através da arte”, explica Liliane Fonseca, diretora do Colégio Helena Matheus. Para a estudante Beatriz Matos, o grafite é uma forma de mostrar habilidade e passar “a mensagem de que estamos renovando o colégio”.
O #GRAFITAÊ propõe colorir as paredes das escolas com a linguagem da arte urbana, grafite e suas diferentes dimensões, com a valorização de temas de cotidiano dos estudantes, como racismo, gênero, sexualidade, empreendedorismo, tecnologias, redes sociais e empoderamento juvenil.

Bolsa Família: Escolas têm até 30 de junho para o cadastro da frequência dos estudantes

bolsa
A Secretaria da Educação do Estado, por meio da Coordenação Estadual do Programa Bolsa Família, convoca todas as escolas da capital e do interior para a realização do cadastro bimestral do registro da frequência escolar dos seus estudantes, referente ao período de abril a maio de 2017. Nesta segunda fase do calendário de acompanhamento, o prazo se encerra no dia 30 de junho (sexta-feira). A coleta da Condicionalidade da Educação é realizada pelo Sistema Presença do Ministério da Educação e tem como objetivo acompanhar a vida escolar do estudante pertencente de família beneficiária do Programa Bolsa Família.
“É necessário que todas as escolas do Estado – sejam elas federais, estaduais, municipais ou particulares – registrem no sistema a frequência escolar das crianças e adolescentes com faixa etária entre 6 a 17 anos, matriculadas na unidade. Considerando que as unidades devem informar, pelo menos, 85% da frequência das crianças de 6 a 15 anos de idade e 75% da frequência dos jovens de 16 e 17 anos”, explica o coordenador estadual do Programa Bolsa Família, Marcos Pinho. Ele ressalta que muitos municípios ainda não realizaram ou não concluíram o cadastro e isto implica na garantia de benefícios para a descentralização dos recursos para essas cidades.
As Condicionalidades no Programa Bolsa Família são instrumentos de promoção e fortalecimento da gestão intersetorial e garantias de qualidade do programa e do Cadastro Único. Corresponde a uma forma de medir a cobertura e o acompanhamento das condicionalidades da Educação e da Saúde, refletindo no desempenho de cada gestão municipal. Na Condicionalidade da Educação, o Índice de Gestão Descentralizada dos Municípios (IGD-M) participa com 25%. É a partir desses índices que os valores são calculados e os recursos financeiros são repassados aos municípios diretamente do Fundo Nacional de Assistência Social para os Fundos Municipais de Assistência Social, respectivamente.
Bolsa Família – Trata-se de um programa que contribui para o combate à pobreza e à desigualdade no Brasil. Foi criado em outubro de 2003 e faz parte do Plano Brasil Sem Miséria, reunindo diversas iniciativas para permitir que as famílias deixem a extrema pobreza, com efetivo acesso a direitos básicos e a oportunidades de trabalho e de empreendedorismo. A gestão do programa é descentralizada, ou seja, tanto a União, quanto os Estados, o Distrito Federal e os municípios têm atribuições em sua execução.
O Programa Bolsa Família –  previsto na Lei Federal nº 10.836/2004 e regulamentado pelo Decreto nº 5.209/2004 – possui três eixos principais: complemento da renda, acesso a direitos e articulação com outras ações.  Todos os meses, as famílias atendidas pelo Programa recebem um benefício em dinheiro, que é transferido diretamente pelo Governo Federal. Para isso, as famílias devem cumprir alguns compromissos (condicionalidades), que têm como objetivo reforçar o acesso à Educação, à Saúde e à Assistência Social, bem como a integração e a articulação de várias políticas sociais, a fim de estimular o desenvolvimento das famílias, contribuindo para elas superarem a situação de vulnerabilidade e de pobreza.

Prorrogadas as inscrições para a Bolsa Formação do Pronatec

amaralina4
Foram prorrogadas as inscrições para o processo seletivo interno de professores e capacitadores da rede estadual referente à Bolsa Formação do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (PRONATEC). O novo prazo estipulado pela Secretaria da Educação do Estado tem início nesta terça-feira (27) e prossegue até o próximo 3 de julho. Os profissionais selecionados irão atuar nos 126 cursos técnicos de nível médio e de qualificação na formação inicial e continuada.
Serão ofertadas 600 vagas nos Centros de Educação Profissional e unidades escolares da rede estadual, destinadas à formação de cadastro de reserva, exclusivamente, de professores efetivos do magistério público estadual e contratados sob o Regime Especial de Direito Administrativo (REDA) que trabalham no Estado, bem como de ocupantes efetivos de cargos técnicos de qualquer Secretaria de Governo ou de outros órgãos públicos estaduais.
Para se inscrever, o interessado deve imprimir o formulário, que deverá ser enviado, devidamente preenchido, via Sedex, para o endereço da Secretaria da Educação do Estado: 5ª Avenida, 550 – Centro Administrativo da Bahia, Salvador – BA, 41745-004, sala 218-B. A seleção dos candidatos será feita por uma comissão designada através de portaria, formada por servidores da Superintendência da Educação Profissional e Tecnológica. Os profissionais selecionados cumprirão uma carga horária de, aproximadamente, 200 horas/aula por curso, incluindo a carga horária de estágio, sendo oito a dez disciplinas por curso, em média. A carga horária semanal é de 16 horas.
Disciplinas oferecidas – Dentre as disciplinas oferecidas pelos 126 cursos que serão ofertados na primeira etapa do PRONATEC, três são comuns a todos: Mundo do Trabalho, Projeto de Vida e Empreendedorismo. Outros cursos serão oferecidos pela primeira vez, como Tratorista Agrícola e Georeferenciamento. Há ainda outras opções, como Língua Brasileira de Sinais, Horticultor Orgânico, Apicultura, Pescador profissional, Maquiador Cênico e Músico de Orquestra. Para a execução do programa e a oferta de cursos específicos, a Secretaria da Educação formou parcerias com a Bahia Pesca, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE), Secretaria de Turismo, Secretaria de Desenvolvimento Rural e Voluntárias Sociais da Bahia.
O superintendente de Educação Profissional e Tecnológica do Estado, Durval Libânio, afirma que esta ação visa consolidar parcerias já estabelecidas entre a Secretaria da Educação do Estado e as Secretarias de Desenvolvimento Econômico, Desenvolvimento Rural, Desenvolvimento Urbano, Saúde, Turismo, Cultura e Meio Ambiente na formação de competências nos 27 Territórios de Identidade da Bahia. “A ideia é aproveitar as competências de outras Secretarias e órgãos do Estado em áreas como Indústria, Comércio, Turismo, Agricultura, Saúde, Cultura e Meio Ambiente, visando integrar as ações de formação profissional da Secretaria da Educação com a expertise de profissionais extensionistas, que atuam mais próximos ao mundo do trabalho, unindo teoria e vivência prática”.