Secretarias da Educação e Fazenda dialogam sobre planejamento para 2020

Com o objetivo de dialogar sobre planejamento para 2020, o secretário da Fazenda do Estado (SEFAZ), Manoel Vitório, a convite do secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, participou de um encontro, nesta segunda-feira (16), com técnicos da Educação, no auditório do órgão. Dentre os temas abordados estavam o equilíbrio e a qualidade nos gastos públicos.

O secretário Jerônimo Rodrigues destacou a importância da troca de experiências com a SEFAZ. “Ouvir o secretário Manoel Vitório é muito relevante para que possamos entender como funciona a estrutura de arrecadação e de investimentos. Já seguimos um direcionamento de descentralizar a nossa gestão trabalhando como os Núcleos Territoriais de Educação (NTE) e as escolas. Acredito que quando conseguirmos que os diretores tenham um grande desempenho na gestão, vamos conseguir também impactar no aspecto pedagógico das escolas. Queremos continuar este diálogo com a SEFAZ, discutindo um planejamento efetivo”, disse.

Para o secretário Manoel Vitório, o diferencial da boa gestão é saber equilibrar os gastos públicos. “A questão não é apenas o que arrecadamos, mas como realizamos os gastos. Queremos ter um diálogo com as secretarias para que possamos discutir o melhor planejamento possível para os órgãos. A boa gestão está em saber analisar no que devemos investir, já que não estamos em um momento econômico favorável e não temos a arrecadação que se deseja para o tamanho do Estado. Por isso, realizamos um conjunto de ações para inibir, entre outras, a sonegação. Mas estamos abertos a ouvir as propostas e discutir a melhor forma de executá-las”, afirmou.

Secretaria da Educação discute fortalecimento das bandas e fanfaras escolares

A Secretaria da Educação do Estado promoveu, nesta terça-feira (17), uma reunião com a Associação de Fanfarras e Bandas da Bahia (AFA-BA), na sede do órgão, no Centro Administrativo da Bahia (CAB). Entre os pontos da pauta, foram discutidos o papel pedagógico, o fortalecimento das bandas e fanfarras escolares e ações para o ano de 2020, que possam potencializar o aprendizado dos estudantes por meio da arte musical.

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, destacou a importância do diálogo permanente com as representações das bandas e fanfarras. “Vamos conversar com todos os envolvidos com as bandas e fanfarras para potencializar a parceria voltada para esta política que tem tudo a ver com o aprendizado, sem falar que as bandas e fanfarras têm um papel marcante nas comemorações dos atos cívicos na Bahia”, afirmou.

O coordenador de Projetos Estratégicos da SEC, Marcius Gomes, falou sobre o que vem sendo pensado para 2020, neste sentido. “Todos os projetos para a juventude têm prioridade para esta gestão. E para 2020, a ideia é fortalecer este movimento das bandas e fanfarras e a arte musical no currículo escolar”, afirmou.

A presidente da AFA-BA, Adriana Aparecida, juntamente com a vice-presidente, Raimunda Santana, entregaram uma placa em homenagem ao secretário Jerônimo Rodrigues pelo apoio à realização de eventos promovidos pela AFA-BA, em 2019, dentre os quais, a XII Copa Nordeste e Norte de Bandas e Fanfarras, que aconteceu no mês de novembro, em Feira de Santana. “Além da Bahia, tivemos estudantes dos estados a Paraíba, Sergipe, Maranhão, Ceará, Alagoas, Pernambuco e Piauí, e eles ficaram alojados em escolas estaduais, onde receberam todo o suporte com as três refeições preparadas pelas merendeiras da rede estadual e viemos aqui hoje agradecer pelo apoio que recebemos”, afirmou Raimunda.

Adriana, por sua vez, falou sobre a aproximação com a gestão da SEC. “Este contato e esta aproximação são muito importantes para gente e a nossa expectativa é a de que a gente avance nesta parceria”, afirmou, ao destacar que a AFA-BA conta com 33 bandas e fanfarras associadas.

Secretaria divulga calendário escolar para o ano letivo de 2020

Foi publicado, no diário oficial deste sábado (14), o Calendário Padrão Escolar para o ano letivo de 2020 para as unidades escolartes da rede estadual de educação. O calendário deve seguir a Lei nº 9.394/96, que estabelece as Diretrizes Básicas da Educação Nacional, em especial no art. 24, inciso I, que determina que a organização da educação básica nos níveis fundamental e médio deverá ser organizada com carga horária mínima anual de oitocentas horas, distribuídas por um mínimo de duzentos dias de efetivo trabalho escolar, excluído o tempo reservado aos exames finais, quando houver.   

>> Leia a íntegra da portaria 

Vale ressaltar que os Núcleos Territoriais de Educação deverão encaminhar parea Superintendência de Planejamento Operacional da Rede Escolar (SUPEC), os calendários escolares diferenciados do Calendário Padrão até o dia 16 de janeiro de 2020, para análise e homologação.

Veja o calendário proposto pela Secretaria  

  Jornada Pedagógica – 03 a 07 de fevereiro de 2020 e 01 de agosto  de 2020 Início do Ano Letivo – 10 de fevereiro de 2020 Recesso do Carnaval – 21 a 26 de fevereiro de 2020 Recesso da Semana Santa – 09 a 12 de abril de 2020 Recesso Junino – 20 de junho a 05 de julho de 2020 Término do Ano Letivo – 15 de dezembro de 2020 Encerramento das Atividades Finais (Avaliação Final e Entrega de Atas) – 16,17 e 18 de dezembro de 2020 Total de Dias Letivos – 200 

Ações estratégicas para 2020 são discutidas durante encontro de dirigentes da Educação em Salvador

Os gestores dos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE) discutiram, nesta sexta-feira (13), no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, ações estratégicas voltadas para o ano letivo de 2020. A atividade faz parte do planejamento, que está sendo realizado desde a última quarta-feira (11), durante o VII Encontro de Dirigentes da Educação.  

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, fez a abertura do último dia do encontro. “Estamos fechando este encontro com bastante animação, pois foi um momento muito produtivo de discussão e planejamento das ações voltadas para a melhoria da Educação em todo o Estado”, destacou.

O chefe de gabinete da SEC, Cézar Lisboa, abordou sobre a “Educação comprometida com a justiça social e a diretora do IAT, Cybele Amado, fez uma avaliação da formação continuada realizada e destacou as projeções para 2020. Já o coordenador Executivo de Projetos Estratégicos da SEC, Marcius Gomes, falou sobre a expansão da Educação Integral (2020-2022) e a importância da articulação estre a SEC e os núcleos para a ampla divulgação dos cursos Universidade Aberta do Brasil (UAB) para estudantes e comunidades onde estão localizados os polos. 

Para a gestor do Núcleo Territorial de Valença (NTE 06), Francisco Nascimento, a contato direto entre os gestores é essencial. “Este encontro é muito importante, porque permite uma troca de experiências entre os núcleos, trazendo muito diálogo e novidades, para que a gente possa ter uma gestão mais compartilhada e democrática e, principalmente, porque a gente começa a planejar 2020, a partir de uma escuta entre a SEC e os NTE”, afirmou.

O gestor do Núcleo de Santo Antônio de Jesus (NTE 21), Hernane Mercês, avaliou o encontro como produtivo. “Este encontro retrata todo o trabalho que foi feito pela Secretaria da Educação incidido sobre os Núcleos Territoriais de Educação e que nos dá um apanhado de tudo que foi feito durante o ano letivo de 2019, para que a gente possa, nesse momento, dar continuidade ao que estamos fazendo diante do plano de governo educacional proposto para 2020”, disse.

Gestores dos Núcleos Territoriais de Educação participam de planejamento estratégico para o ano letivo de 2020

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) iniciou, na noite de quarta-feira (11), no Instituto Anísio Teixeira (IAT), o VII Encontro de Dirigentes da Educação. Nesta edição, que segue até sexta-feira (13), o objetivo é avaliar o trabalho realizado durante o ano e realizar o planejamento de ações para 2020 com dirigentes dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE).

O secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, falou sobre a importância desse alinhamento para a gestão. “Se faz Educação encarando os desafios. E precisamos estar alinhados com todos os agentes que fazem parte da rede, para planejarmos um trabalho que traga melhorias para a aprendizagem dos estudantes. É fundamental que haja ampla participação dos educadores de cada território, para que possamos estabelecer diretrizes que são importantes para nós, como a Educação do Campo, a Educação Quilombola e a Educação Indígena. É fundamental, também, ouvir contribuições que construam indicadores que ajudem no avanço da Educação, respeitando e valorizando as particularidades de cada território”, contou.   

Convidado para a abertura, o professor André Lázaro, da Fundação Santillana, ministrou a palestra “A gestão educacional como instrumento para consolidar o projeto de educação pública, democrática e inclusiva”. “Precisamos de uma rede que tenha uma maior horizontalidade nas oportunidades, e não apenas um aprendizado hierárquico que não dá chance do jovem ter escolhas. É importante fortalecer os territórios e as particularidades da sua região. É uma característica que a Bahia já vem desenvolvendo e que temos que aprimorar. A solução é uma gestão democrática da educação pública associando, entre outras questões, à cultura”, disse.  

O coordenador executivo dos Núcleos Territoriais da Educação da SEC, Hélder Amorim, explicou a proposta do encontro. “Estamos focados em analisar o que foi realizado em 2019 e os resultados alcançados, além de apresentar a base do planejamento estratégico da SEC, para que os NTEs possam debater com as escolas o planejamento para o ano letivo de 2020”, pontuou.

A diretora do NTE 09 (Amargosa), Andréa Ioná, destacou a importância dos encontros. “Estas atividades são fundamentais para que possamos alinhar as políticas educacionais, estreitando nossa relação com a SEC. Tivemos avanços com o SABE (Sistema de Avaliação Baiano de Educação), que ajudou muito na avaliação dos nossos estudantes e estimulou o comprometimento, ainda mais, das escolas com a aprendizagem”, ressaltou.

Estudantes de todo o Estado apresentam 240 projetos na 8ª edição da FECIBA

Com projetos que aliam a construção do saber à pesquisa científica e ao estudo de inovações, estudantes de toda a Bahia participam, a partir desta terça-feira (10) até quinta-feira (12),  da 8ª Feira de Ciências, Empreendedorismo e Inovação da Bahia (FECIBA), no Centro Pan-Americano de Judô, em Lauro de Freitas. Promovida pela Secretaria da Educação do Estado (SEC), a FECIBA foi  aberta oficialmente, na tarde desta terça, pelo secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, e contou com a presença da secretária de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), Adélia Pinheiro. A feira é aberta ao público e acontece das 8h30 às 18h.

O secretário da SEC, Jerônimo Rodrigues, ressaltou o papel da FECIBA na aprendizagem dos estudantes. “É um momento em que se unem escolas de toda a Bahia e de todos os tamanhos, sejam as de grande, médio ou pequeno porte. Com 240 projetos, mostramos o rico desenvolvimento da pesquisa científica na rede estadual, envolvendo as diversas áreas do conhecimento como Matemática, Química, Física e História. Isso nos orgulha porque mostra o empenho de nossos professores e das escolas em ofertar uma Educação de qualidade aos nossos jovens”, destacou.   >> Clique aqui para ver todas as fotos

A secretária de Tecnologia e Inovação, Adélia Pinheiro, também destacou a FECIBA como um grande ambiente de aprendizado. “É uma alegria ver tanta gente em um momento de ebulição de saberes. Estamos abertos para o mundo no seu presente, mas vinculados na construção do futuro. Queremos construir por meio da ciência, da tecnologia, da inovação e do empreendedorismo, um futuro que nos proporcione qualidade de vida e sustentabilidade. Parabéns ao Governo da Bahia que possui esta visão quando dá enorme importância ao tema na Educação” declarou.

O coordenador de projetos estratégicos da SEC, Marcius Gomes, falou da importância da educação científica. “Temos o compromisso de pensar as políticas educacionais de forma ampla e  integrada aos setores da Secretaria. A Educação Científica ganhou um novo papel nesta estratégia, pois a nossa missão é incluir o estudo da educação científica no currículo da Educação Básica, utilizando o trabalho já desenvolvido pelo programa Ciência na Escola”, afirmou. 

Protagonismo e criatividade O estudante Nicássio Reis, 18, do Colégio Estadual Vila São Joaquim, em Sobradinho, é um dos 480 expositores da FECIBA. Ele falou da oportunidade de criar um projeto reconhecido na região. “Pudemos desenvolver um projeto que tem a proposta de transformar um carro pipa em um carro de bombeiro para ajudar no combate ao fogo. Com um custo de menos de 12 mil reais, as prefeituras podem incluir esta ferramenta nas cidades e ajudar bastante no combate a este problema. Como resultado, a escola ganhou cinco bolsas do Corpo de Bombeiro de Juazeiro,  e estamos aprendendo muito sobre o trabalho da corporação”, contou o estudante, que desenvolveu o projeto com seu colega Andérsson Galdino e a professora Maria Aparecida Nunes.

Para a estudante Anna Caroline Andrade, 16, do Colégio Estadual Professora Nilde Maria Monteiro Xavier, em Palmeiras, poder aliar a teoria e à prática é um grande diferencial dos projetos da FECIBA. “Esta foi a nossa proposta com o projeto do ‘Braço Mecânico Hidráulico’, mostrar que podemos utilizar o que aprendemos em sala de aula. Queremos que os jovens sejam protagonistas do conhecimento. Em nosso projeto o braço se move a partir da pressão da água, ou seja, ele abrange a hidrostática e o princípio de Pascal”, explicou a estudante, que desenvolveu o trabalho junto com a colega Gabriela Guedes e a professora Nielly Aialla Costa.

Inclusão
Durante a cerimônia de abertura, a estudante cega, Salety Menezes, 16, do Colégio Estadual Professor Carlos Valadares, do município de Santa Bárbara, contou como os projetos mudaram a sua vida, possibilitando inclusão e autonomia. “Participando do desenvolvimento de projetos científicos, eu percebi que tinha condições de produzir grandes trabalhos. Este ano, estou apresentando um projeto de qualidade de vida e sustentabilidade e a escola vem me mostrando que posso ser protagonista do conhecimento. Com certeza continuarei a participar de mais projetos”, disse.

Na programação do primeiro dia foram realizadas mesas redondas, apresentações culturais, mostra dos projetos estratégicos da SEC e oficinas do Centro Juvenil de Ciência de Cultura (CJCC).  

A atividade contou com a participação do subsecretário da SEC, Danilo Souza; da coordenadora do Ciência na Escola da SEC, Shirley Costa; da coordenadora de Juventude da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Fernanda Sampaio; e do diretor geral da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (SUDESB),Vicente Neto.

Educadores participam de encontro formativo sobre Educação Especial

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia iniciou, nesta terça-feira (10), no Teatro Jorge Amado, em Salvador, um encontro formativo sobre Educação Especial no Estado da Bahia. A atividade, que é voltada para gestores municipais, profissionais da Educação e assistentes sociais, tem o objetivo de discutir e socializar informações sobre o Benefício de Prestação Continuada (BPC) e o Programa BPC na Escola. O encontro, que prossegue até esta quinta-feira (12), já foi realizado nos municípios de Bom Jesus da Lapa, Vitória da Conquista, Lenções, Juazeiro e Porto Seguro.

O BPC foi instituído pela Constituição Federal em 1988 para garantir aos idosos a às pessoas com deficiência, condições dignas de sobrevivência, através da transferência direta de um salário mínimo vigente. Já o Programa BPC na Escola foi constituído para assegurar a matrícula e a permanência na escola das pessoas com deficiência e beneficiárias do BPC, na faixa etária de 0 a 18 anos, além do acesso a outras políticas públicas de acordo com as necessidades identificadas.

O secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, falou sobre a importância do encontro e do acesso às políticas públicas. “Nós vamos continuar em 2020 com este tipo de formação, que é essencial. É preciso que a gente aprofunde estudos sobre a legislação, pois os municípios também precisam de leis que regulamentem isso e a gente só trabalha com políticas públicas com sistema. Há uma expectativa muito grandes das famílias, das pessoas que têm deficiência e da comunidade sobre isto. Além de carinho e afeto, estas pessoas precisam de políticas públicas e isso se faz com conteúdo e com orçamento”, afirmou.

Para a professora de Educação Especial do município de São Francisco do Conde, Naiane Paudarco, o encontro serviu para tirar algumas dúvidas sobre o funcionamento do BPC. “Vim para o evento no intuito de conhecer melhor o BPC e sua aplicabilidade para poder repassar as informações aos demais profissionais de Educação Especial do meu município. Todas as orientações passadas vão servir para aprimorarmos ainda mais as nossas práticas inclusivas”, comentou a educadora.

O evento também contou com a participação da superintendente de Políticas para a Educação Básica da SEC, Manuelita Brito; do diretor da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Henrique Paim; e do superintendente dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), Alexandre Baroni.

Seminário destaca Programa Universidade para Todos como política de acesso ao Ensino Superior

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) promoveu, neste sábado (7), no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, o seminário “Universidade para Todos (UPT) 2019: formação, acesso e permanência das juventudes para a Educação Superior”. Durante o encontro, foi feito um balanço sobre o impacto e a relevância das ações desenvolvidas pelo UPT. O programa, que este ano alcançou 11.505 estudantes em todo o território baiano, é ofertado pela SEC em parceria com as universidades estaduais da Bahia – UNEB, UESC, UEFS e UESB. 

O secretário da Educação, Jerônimo Rodrigues, que participou do encontro, falou sobre a importância do UPT. “A Educação Superior é muito cara para a sociedade brasileira, principalmente para a classe mais pobre, para as comunidades que não têm acesso à Educação com muita facilidade, a exemplo dos indígenas, quilombolas, moradores de municípios que estão muito distantes dos nossos campis. Então, o Estado vem fomentando estratégias que garantam o acesso e a permanência dos nossos estudantes nas universidades”.

O UPT, acrescentou o secretário Jerônimo, tem sido fundamental neste processo. “Hoje, portanto, é um dia muito importante para a gente, um dia de avaliação, de prestação de conta, com a presença de representantes das quatro universidades e do Fundo de Combate à Pobreza, além de professores, estudantes e familiares, todos focados na discussão sobre a garantia do ingresso e da permanência com qualidade do estudante na universidade, apontando para o que nós queremos realizar em 2010, contando com a participação e a qualidade das nossas universidades”, finalizou o gestor, que estava acompanhado do subsecretário Danilo de Melo Souza e do coordenador de projetos estratégicos da SEC, Március Gomes.

Relatos estudantis – Durante o encontro, beneficiários do UPT deram emocionantes relatos para o público presente, como foi o caso de Leiliane Silva de Jesus, 23, do município de Itacaré, no Sul da Bahia. “Sou mulher, negra, quilombola e o UPT foi de um grande incentivo para eu ingressar na universidade. Passei em dois cursos na UNEB: Pedagogia e Direito, sendo que este último passei em primeiro lugar dentro da minha modalidade. Minha família está muito orgulhosa de mim, porque fui a primeira da família a passar em uma universidade pública”, relatou Leiliane, que está cursando o segundo semestre de Direito na UNEB de Valença.

O indígena Ryan Apetxanã, 18, que ingressou, este ano, no curso de Agronomia na UNEB de Juazeiro, também falou da oportunidade que teve ao estudar no UPT. “Somos da Aldeia Boca da Mata, em Porto Seguro, e foi com muita alegria e orgulho que digo que sou o primeiro da comunidade Pataxó do município a ingressar no curso que estou fazendo. O UPT foi muito importante para que este primeiro sonho se realizasse, que era ingressar no Ensino Superior, e o mais importante é que sai da minha aldeia para adquirir conhecimentos e vou retornar quando terminar o curso para aplicar os estudos teóricos na prática e, com isso, estarei ajudando o meu povo”. 

Ryan participou do encontro acompanhado de sua mãe, a professora Juliana Pataxó, que falou sobre o papel do programa para a vida do filho. “O UPT foi essencial e de grande importância na vida da nossa comunidade, por isso continuarei sendo uma voluntária incentivadora do programa na nossa aldeia. Nada teria sido possível se o UPT não tivesse entrado em nossas vidas. O UPT faz a diferença e foi por meio desse programa e do esforço de Ryan que ele foi aprovado na UNEB”. 

O reitor da Universidade Estadual da Bahia (UNEB), José Bites, também falou da importância do encontro para o fortalecimento do UPT. “É uma grande satisfação estar aqui, hoje, junto às outras universidades estaduais, avaliando sobre um programa da Secretaria da Educação que é um sucesso. O UPT é, hoje, o programa mais visível que temos em todo o Estado pela sua capacidade de inclusão social. E estamos presentes, por meio dos nossos estudantes, não apenas em cursos de pouca promoção social, mas também em cursos concorridos, como Medicina, Direito e Agronomia”.

Participaram, ainda, do seminário, a coordenadora geral do UPT, Patrícia Machado, e o diretor executivo do Fundo Estadual de Combate e Erradicação à Pobreza (FUNCEP), Marco Aurélio Lessa, além de gestores das demais universidades estaduais.

Termina nesta terça-feira (10) a renovação de matrícula para estudantes da rede estadual de ensino

Os estudantes matriculados e com frequência regular nas escolas da rede estadual de ensino, em 2019, devem renovar a matrícula até esta terça-feira (10). A grande novidade deste ano, é que a matrícula é 100% online. Todo o processo poderá ser feito por dispositivos móveis como tablets e celulares. Basta que os estudantes, pais ou responsáveis baixem o aplicativo do SAC Digital nas lojas APP Store ou Google Play, ou façam o cadastro através do link https://www.sacdigital.ba.gov.br/ para renovar a matrícula e garantir a vaga nas escolas onde os estudantes estudaram em 2019. Quando menores de 16 anos de idade, o cadastro deverá ser realizado em nome do responsável legal e o estudante deverá ser adicionado como dependente.  

O SAC Digital é uma moderna plataforma, que unifica todos os serviços do Estado em um único portal. A matrícula online foi incluída nesta ferramenta graças à parceria entre a Secretaria da Educação do Estado (SEC), a Secretaria da Administração do Estado (SAEB), e a Companhia de Processamento de Dados do Estado da Bahia (PRODEB), com apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).  

Para realizar o cadastro, o estudante precisa acessar o SAC Digital (portal ou aplicativo) e clicar em “Cadastre-se” no menu principal. Em seguida, é só preencher um formulário. No campo “E-mail”, é necessário informar um e-mail que o usuário costuma acessar e que lembra a senha. No final do cadastro, será necessário acessar este e-mail para ativar a conta no SAC Digital. A matrícula só poderá ser realizada mediante este cadastro.  

Mesmo com a matrícula online, os estudantes já matriculados na rede estadual e com frequência regular em 2019, também poderão optar por fazer a renovação da matrícula na própria escola.  

Estudantes novos
Os estudantes novos, oriundos das redes municipais e privada, também poderão utilizar o SAC Digital, mas para este público, a matrícula será realizada de 21 a 27 de janeiro de 2020, de acordo com o calendário a ser divulgado pela Secretaria da Educação do Estado e que estará disponível no Portal da Educação. Os mesmos também precisarão fazer o cadastro e, após a matrícula online, deverão apresentar a documentação necessária na escola para a qual efetuou a matrícula, conforme prazo estabelecido no comprovante de matrícula.

Secretários estaduais discutem soluções para enfrentar desafios da Educação

O Conselho Nacional de Secretários de Educação e o Instituto Ayrton Senna promoveram nesta quinta-feira (05), em São Paulo, uma oficina para trabalhar o enfrentamento dos desafios educacionais. Os trabalhos foram coordenados pelo economista-chefe do IAS e professor do Insper, Ricardo Paes de Barros. A superintendente de Políticas para a Educação Básica, Manuelita Falcão Brito, da Secretaria da Educação do Estado da Bahia (SEC), esteve presente participando das atividades.

Essa oficina foi desenvolvida a partir de um estudo realizado pelo IAS em parceria com a UNESCO e o Insper, considerando a análise de dados educacionais de várias fontes, entre elas o INEP e o IBGE. Além de secretários estaduais de Educação, participaram técnicos das secretarias dos estados e do Distrito Federal.

“A oficina foi muito interessante. Trouxe uma quantidade enorme de dados, apresentados de forma bem didática e adotando uma metodologia de ‘simulado de tomada de decisões’. Mas ainda há muito o que explorar e refletir sobre os conteúdos, que podem ser muito úteis para o planejamento de curto e médio prazos da Secretaria”, destacou a superintendente Manuelita Falcão.

A programação foi aberta com uma apresentação do professor Paes de Barros sobre a transição demográfica, o dimensionamento de turmas, escolas e a necessidade de professores. Também foram discutidas as necessidades de melhores professores e melhor infraestrutura, além da atratividade do magistério, a formação e a motivação dos professores.

À tarde, houve a apresentação pelos secretários das prioridades do seu Estado e as justificativas para essas escolhas. Uma oficina para discussão de soluções encerrou as atividades. Todo o material apresentado na oficina está disponível no site do Instituto Ayrton Senna: https://bit.ly/38astLI